Destaques



No Brasil o domingo é considerado o primeiro dia da semana. O domingo também é dia de relaxar, curtir momentos de descanso e aproveitar ao lado de pessoas queridas. Para muita gente, é dia de estar rodeado de familiares e celebrar a vida. Por isso quando se quer almoçar em família: a Galeteria Beira Lago é a melhor opção

Fotos: Juan Mendes.

Localizada no Lago Sul, a comida de boa qualidade, o ótimo atendimento e a rapidez para o alimento chegar à mesa são o diferencial da Galeteria Beira Lago. A galeteria possui estacionamento amplo, espaço agradável para cinco ambientes e atualmente está funcionando somente no horário de almoço, devido à pandemia. O rodízio de galeto da Galeteria Beira Lago acompanha: arroz, farofa, a famosa polenta frita, salada verde, a deliciosa salada de batata com maionese, massa caseira à sua escolha com o  molho especial da casa.

João Miranda, sócio proprietário da Galeteria, já abriu 17 restaurantes em Brasília, dentre eles o Fogareiro, na Asa Norte e o Babytique, na rua dos restaurantes. "Fiz uma análise no ano de 2007 e percebi que faltava em Brasília uma casa de rodízio de carne branca", conta.

Atualmente o restaurante tem um dos melhores espaços de Brasília. "Tenho uma vasta experiência no ramo. O estacionamento é muito bom, digo que de restaurantes é um dos mais amplos que tem na capital federal. É uma casa grande, são 5 salões, a casa é imponente, com ar condicionado, nossa arquiteta Monica Pinto foi muito feliz no projeto. O atendimento é rápido, a carne branca é um sucesso no mundo, o galeto não tem hormônio.", afirma Miranda.

"A casa desde 2007 é um sucesso de público. Estamos perto da Câmara, Senado, Tribunais, durante a semana recebemos os funcionários públicos e os políticos. No final de semana recebemos as famílias daqui dessa região mais próxima", comenta Miranda, proprietário.

A casa é reconhecida pelo tradicional rodízio de galeto elogiado por todos, com acompanhamentos e temperos especiais, dentre elas a salada de maionese e a polenta. A galeteria já foi eleita por várias vezes a melhor de Brasília.

Miranda é um dono que, diferente de muitos outros, também trabalha na casa auxiliando seus 27 funcionários, cativando seus clientes com bom humor, conversas na mesa e fotos. "A galeteria é uma casa super familiar, agradável. A comida é rápida, no máximo 5 minutos a comida já está na mesa. Estamos aprimorando nosso atendimento, vou às mesas falar com meus clientes. Eu trabalho na empresa, eu vivo o meu negócio. E graças a Deus faço o que gosto", conclui.

Um dos acompanhamentos mais saborosos da Galeteria Beira Lago, é o tempero de ervas que serve para temperar o galeto ou a salada.

Serviço:
Almoço de Domingo na Galeteria Beira Lago
Endereço: Setor de Clubes Esportivos Sul, trecho 2, conjunto 32/33, ao lado do Pier 21;
Telefone: 61 3233-7700 / 61 99866-3466
Horário de funcionamento: Somente almoço – 11h30 às 16h. Sábado e domingo até 17h;
Rodízio de galeto: 69,90 por pessoa;
Site: www.galeteriabeiralago.com.br
Entrada: Sua honrosa presença.
Prato principal: Família, amigos e você.
Acompanhamentos: Alegria, amor, paz, prosperidade e saúde.
Sobremesa: Sua satisfação e breve retorno
Bebida: Um brinde a você

Como hábito de muitos brasileiros, o café da manhã é formado pela dupla: pão e cafezinho passado na hora. A cafeína ajuda a despertar e o pão é uma opção prática, saborosa e nutritiva, pois contém carboidratos, proteínas, fibras e gorduras boas. Esses dois itens do desjejum são tão importantes e representativos que ambos possuem o seu dia no calendário de datas comemorativas. O Dia Mundial do Café é comemorado em 14 de abril e o Dia Mundial do Pão foi instituído pela União Mundial de Padeiros e Confeiteiros em 2001 e coincide com o Dia dos Alimentos, em 16 de outubro.

 

A nutricionista Cibele Câmara, do Fort Atacadista lista os principais tipos de pães consumidos pelos brasileiros e suas principais características nutricionais:

      Pão branco: Elaborado a partir de farinha de trigo, é fonte de energia rápida e contém vitaminas como ferro e ácido fólico.

      Light: Redução de pelo menos 25% de um dos seus componentes, que podem ser calorias ou a quantidade de sal.

      Centeio: O farelo do centeio é fonte de fibra insolúvel que colabora com o bom funcionamento do intestino e reduz o risco de câncer.

      Integral: Parte ou 100% da massa é composta pela farinha integral. Pode ser acrescido de grãos que são ricos em fibras e gorduras boas. Oferece muitas propriedades para saúde e dá uma sensação de saciedade maior, favorecendo também quem deseja emagrecer.

      Com linhaça: Por ser fonte de ômega-3, traz benefícios anti-inflamatórios, antioxidantes e auxilia no bom funcionamento do coração.

      Com aveia: A substância beta-glucana encontrada neste tipo de pão ajuda a reduzir os níveis de colesterol e triglicérides no sangue, e colabora com o bom trabalho do intestino.

      Multigrãos: Possui grãos variados, de diferentes combinações. Importante ressaltar que o número de grãos não corresponde a um teor maior de fibras. Vale a pena consultar o rótulo dos produtos para verificar.

 

Pão engorda?

O mais importante é observar o rótulo. Na tabela nutricional, fique atento à quantidade de sódio, açúcar e calorias. A melhor opção é com a menor quantidade de sódio, sem gordura trans. Outra coisa para quem tem preocupação com a balança, é não exagerar na quantidade, ter cuidado com a maneira como o pão será consumido. “O pão leva a culpa, mas os recheios também devem ser moderados, pois manteiga, margarina, requeijão, queijos amarelos e outros embutidos, que são consumidos acompanhando o pãozinho é que aumentam o seu valor calórico”, alerta a nutricionista.


 

A base de qualquer receita de pão é formada por dois ingredientes: farinha e água. A partir disso, pode-se acrescentar outros ingredientes e trabalhar com métodos de fermentação diferentes e com isso, surgir diversos tipos de pão. A nutricionista do Fort Atacadista, Cibele Câmara, sugere uma receita de pão multigrãos caseiro bastante simples de fazer e nutritiva.

Pão multigrãos

Ingredientes

450 g de farinha integral
225 ml de água morna ou em temperatura ambiente
1 sachê de fermento biológico seco instantâneo
1 colher (chá) de sal
2 colheres e 1/2 (sopa) de azeite
Mix de grãos (sementes de chia, gergelim, aveia, girassol, quinoa em flocos, linhaça, amêndoa ou castanha-do-pará triturada etc.)

Modo de Preparo

Primeiro, coloque a farinha, o fermento e o sal em uma tigela. Misture os ingredientes e acrescente a água aos poucos para formar a massa. Cubra com um pano de prato e deixe descansar por 20 minutos. Adicione o azeite e o mix de grãos e misture bem até que todos os grãos se agreguem à massa de forma homogênea. Sove-a por aproximadamente 5 minutos e deixe crescer em uma forma untada com azeite por 1 hora (lembre-se de cobrir a massa com um pano). Para finalizar o pão, retire o pano de prato e leve ao forno preaquecido a 180°C por cerca de 35-45 minutos.

 

Onde encontrar – Uma grande variedade de pães prontos e os ingredientes necessários para receitas incríveis e saborosas podem ser encontrados no Fort Atacadista. A rede de atacarejo do Grupo Pereira possui unidades em Ceilândia, Taguatinga e Sol Nascente nos seguintes endereços:

 

- SOL NASCENTE | DF | Quadra QNP 27 Área Especial 01 S/N

- TAGUATINGA | DF | SDE Setor M Norte Qd. 1 Cj. A Lt. 1 – Av. Hélio Prates com M Norte | Taguatinga Norte

- CEILÂNDIA | DF | CNN 1 S/N | Centro

 

 O cantor brasiliense que estava fora há 6 anos nos EUA, recebeu amigos e fãs no dia 15 de outubro na sua casa no Lago Norte.


Foi uma festa digna de um ídolo. Muita gente do lado de dentro e muito mais gente do lado de fora. Isso porque os protocolos de saúde foram rigorosamente seguidos. Teve fãs, autógrafos, família, amigos, performance, um robô gigante, bazuca de CO2 e até um carro de presente. Esse foi o aniversário do cantor Luiz Gustavo Jangola que é nascido em Brasília, mas morava há 6 anos em Boca Raton nos EUA.

 

Começou a fazer música aos 15 e já estava pronto para estourar na “gringa” quando resolveu voltar ao Brasil para recomeçar tudo por aqui. Ele já abriu diversos shows como Costa Gold, Wc no beat, Filipe Ret, Oriente, Xama e Poesia Acústico. Tem um talento refinado para compor e já tem alguns hits que fazem sucesso na internet. Perguntando sobre porque voltar, a resposta foi direta: “Aqui é o meu lugar. Quero fazer minha história aqui” disse Jangola. Hoje, aos 19 anos, está preparando um novo lançamento, já tem música gravada e reuniões em Belo Horizonte e São Paulo. Se depender da animação dos convidados com o seu retorno é bem possível que logo, logo sua carreira deslancha por aqui também.



Quem acompanha a política do Distrito Federal mais de perto tem ciência de que atualmente o advogado Lucas Kontoyanis é um dos nomes mais respeitados no quesito construção de nominatas. Sua fama se consolidou após a construção do Avante em 2018, quando de uma única vez elegeu um vice-governador e dois deputados distritais: João Cardoso e Reginaldo Sardinha, além de ter ajudado na construção da pré-candidatura, candidatura e vitória do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB)

Foto: Facebook.

A fórmula de Lucas é conhecida por muitos, mas somente ele tem conseguido repeti-la nas últimas eleições, elegendo candidatos com as menores votações. Reginaldo Sardinha, por exemplo, foi eleito na última eleição com 6.738 (seis mil setecentos e trinta e oito) votos.

Agora, Lucas Kontoyanis assumiu a presidência do PMN-DF e já está com a sua nominata pronta para 2022. Para alguns, o partido é nanico, mas Kontoyanis é um especialista em eleger deputados distritais em partidos considerados pequenos. Faltando um ano para as próximas eleições, ele foi o primeiro a movimentar o tabuleiro político de maneira intencional, definindo uma posição clara sobre que caminho seguirá.

No que se refere a segurança pública, o PMN terá vários Policiais Civis, Militares e Bombeiros em condições de serem eleitos.
O grupo empreendedor responsável pelo projeto do  Antares Polo Aeronáutico anuncia oficialmente, no próximo dia 19 de outubro durante lançamento da pedra fundamental do empreendimento, o nome do empresário Francisco Lyra como gestor operacional do novo aeroporto executivo, que está sendo erguido na cidade de Aparecida de Goiânia,em Goiás

Foto; Divulgação.

Com mais de 45 anos de atuação no setor da aviação, Lyra é CEO do terminal de aviação geral do Aeroporto Internacional de Guarulhos e da C FLY Aviation, empresa especializada na venda e compra de aeronaves executiva e na gestão de frotas aéreas.

Além das mais de 17.000 horas de vôo  em e aviões e aeronaves executivas, Francisco Lyra possui participação em vários e importantes projetos ligados ao setor da aviação, como a fundação do Aeroporto Catarina, na região metropolitana de São Paulo, primeiro terminal aeroportuário internacional, de propriedade e investimento 100% privado.


Eletrocardiógrafos foram comprados com R$ 1 milhão de emenda da Deputada Federal


Foto: Renan Oliveira.

O Instituto de Cardiologia do DF recebeu da ministra Flávia Arruda 12 novos equipamentos que vão permitir exames mais rápidos e precisos. Os eletrocardiógrafos, adquiridos com emenda parlamentar de R$ 1 milhão de Flávia Arruda, foram entregues nesta quinta (14) .

"Eu sei da importância do serviço prestado pelo ICDF que é referência no Centro Oeste. São milhares de pacientes da rede pública atendidos, transplantes… Fico muito feliz em ver que nosso trabalho está chegando a quem mais precisa, salvando vidas!", declarou Flávia Arruda.

De acordo com o diretor clínico do ICDF, Dr. José Humberto Gebrim, o eletrocardiógrafo é um equipamento muito importante no dia a dia do hospital e estes modelos permitem mais dinamismo com exames realizados no leito dos pacientes. "Ele auxilia na realização de exames que contribuem para diversos diagnósticos e detecção de anormalidades nos pulsos elétricos do coração. Os novos equipamentos facilitarão a rotina de profissionais e pacientes", destacou.

O recurso de R$ 1 milhão destinado por Flávia Arruda é parte das emendas individuais indicadas em 2020, como deputada federal. Ao todo, a parlamentar destinou mais de R$ 38 milhões de emendas para saúde do Distrito Federal e entorno. Entre os investimentos está a construção de sete UPAs.

Compromisso de governo, medida determinada pelo governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), para atender as 35 carreiras do GDF terá investimento de R$ 1 bilhão ao ano na folha de pagamento

Fotos: Renato Alves.

"Em nossa gestão jamais se cogitou ou ouviu falar em atraso de salários. Pelo contrário, honramos os pagamentos devidos e enfrentamos uma pandemia que perdura até este momento. Ainda criamos o plano de saúde, uma demanda de décadas dos nossos servidores"Governador Ibaneis Rocha

O Governo do Distrito Federal (GDF) começa a pagar, em abril de 2022, a terceira parcela do reajuste dos salários dos servidores. Ao todo, serão contemplados pelo menos 200 mil trabalhadores, entre 150 mil que estão na ativa e pouco mais de 50 mil inativos. O anúncio foi feito na tarde desta quinta-feira (14) pelo secretário de Economia André Clemente, em coletiva de imprensa no Palácio do Buriti.

Serão atendidas 35 das 43 carreiras do funcionalismo público distrital. Por terem regime próprio de remuneração, ficam de fora as forças de segurança – como o Corpo de Bombeiros e as polícias Militar e Civil, incluindo agentes e delegados -, pagas pelo Fundo Constitucional; o Procon; a Procuradoria Geral do Distrito Federal; os auditores da Receita e os defensores públicos.

O pagamento da terceira parcela do reajuste era compromisso do governador Ibaneis Rocha feito ainda em 2019 e foi possível graças ao reajuste das finanças públicas e ao ambiente fiscal favorável a investimentos criado ao longo dos últimos 2 anos e 9 meses.

O secretário André Clemente reforçou que o cumprimento do compromisso do governo só foi possível por todo o trabalho de construção econômica, feito desde o início de 2019, com o fortalecimento do ambiente fiscal, a atração de investimentos para o Distrito Federal, o crescimento da arrecadação e o cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal e das metas que recompuseram as forças de trabalho, além de muitos ajustes tributários | Fotos: Renato Alves/Agência Brasília

"Em nossa gestão jamais se cogitou ou ouviu falar em atraso de salários. Pelo contrário, honramos os pagamentos devidos e enfrentamos uma pandemia que perdura até este momento. Ainda criamos o plano de saúde, uma demanda de décadas dos nossos servidores", declarou o governador Ibaneis Rocha em sua conta no Twitter.

"Com a redução de impostos, conseguimos aumentar a arrecadação, trazer mais empresas, aumentar a quantidade dos postos de trabalho e nem mesmo a pandemia conseguiu inibir o crescimento e os efeitos desse ambiente econômico e fiscal favoráveis"André Clemente, secretário de Economia

Espera
O reajuste salarial para o funcionalismo foi concedido por meio da Lei 5.192/2013. A proposta era aplicar os percentuais – que variam de acordo com cada categoria – em três parcelas anuais. As de 2013 e 2014 foram incorporadas aos contracheques dos servidores. Na gestão seguinte, já em 2015, a alegação de falta de recursos e limitações da Lei de Responsabilidade Fiscal impediram o pagamento da última parcela do aumento.

Nos próximos dias, o governador Ibaneis Rocha vai enviar à Câmara Legislativa uma mensagem solicitando um ajuste no projeto de lei orçamentária de 2022 incorporando o aumento das despesas com o reajuste da folha de pagamento.

O orçamento do GDF, que em 2019 era de R$ 40 bilhões, saltou para uma projeção de mais de R$ 47 bilhões em 2022. Já o Produto Interno Bruto (PIB), que era de 1,1% no primeiro ano de governo, está estimado em 5% para este ano. Enquanto isso, a receita de pessoal com nomeação de aprovados em concursos e pagamento de vacâncias fechou no primeiro quadrimestre de 2021 em 41,39% da receita líquida – ainda com folga do limite imposto de 44,10% para os gastos com contracheques.

De acordo com André Clemente, o cumprimento desse compromisso do governo só foi possível por todo o trabalho de construção econômica, feito desde o início de 2019, com o fortalecimento do ambiente fiscal, a atração de investimentos para o Distrito Federal, o crescimento da arrecadação e o cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal e das metas que recompuseram as forças de trabalho, além de muitos ajustes tributários.

"Com a redução de impostos, conseguimos aumentar a arrecadação, trazer mais empresas, aumentar a quantidade dos postos de trabalho e nem mesmo a pandemia conseguiu inibir o crescimento e os efeitos desse ambiente econômico e fiscal favoráveis", disse Clemente.
Subsíndico e conselheiro atuam junto ao síndico para manter convivência e finanças em ordem



O síndico não pode e nem deve ser a única pessoa a gerenciar o condomínio. Além de precisar de alguém para dividir tarefas e cobrir sua ausência, ele pode contar com indivíduos para solucionar problemas, fiscalizar as contas e representar os interesses dos moradores.

Estas funções podem ser exercidas por subsíndicos e conselheiros --cargos não considerados como profissão, que costumam ser preenchidos pelos próprios condôminos. "São muito utilizados em condomínios de grande porte para auxiliar o síndico em atividades como aprovação de contas, deliberações sobre melhorias e pautas da assembleia", explica a advogada Márcia Gomes da Silva.
Ainda, nos empreendimentos com diversos prédios, pode existir um subsíndico por torre, explica Alexandre Callé, especialista em direito condominial.

O histórico edifício Copan, no centro de São Paulo, que em 2022 completa 60 anos, finalmente conseguiu do Conpresp a liberação para a realiz Karime Xavier/FolhapressMais

Embora esta função no condomínio apareça na legislação brasileira, ela não é regulamentada --ou seja: suas atribuições, limites e remuneração variam de acordo com a convenção do prédio. O documento define se o subsíndico vai atuar apenas quando o síndico está ausente ou agir como um auxiliar; se ele pode ser um inquilino, e se será pago em dinheiro, com desconto ou isenção na taxa condominial ou por alguma outra compensação.

O funcionamento dos conselheiros é similar: eles costumam ser moradores, eleitos por assembleia, que garantem que as contas e a administração do condomínio estão operando da forma correta. Quando o conselheiro é encarregado de fiscalizar a parte financeira, ele é chamado de conselheiro fiscal. A lei prevê a existência de três, com mandato de dois anos.

Existe ainda o conselheiro consultivo, que, apesar de também figurar na legislação, é bem menos comum. Seu papel é ajudar o síndico a tomar decisões e resolver problemas administrativos. "Atualmente, o conselho consultivo está praticamente em extinção", nota Márcia. "Mas caso seja exigido na Convenção, ele deve ser mantido".

Ainda, se o morador membro de um conselho não seja considerado apto para o trabalho, uma votação em assembleia pode tirá-lo do cargo. "Se é o conselho que fiscaliza as contas, e se é o subsíndico que ajuda a fazer cumprir as regras, nada mais justo do que essas pessoas não sejam um problema para o condomínio", diz Callé.

Os papéis do subsíndico e dos conselheiros

Subsíndico, o que faz?
Substitui o síndico em caso de ausência, com as mesmas atribuições

Quem pode ser?
Costumam ser moradores do próprio condomínio, inclusive inquilinos, caso a convenção permita
Caso haja mais de um síndico (por exemplo, um por torre), pode haver mais de um subsíndico
É eleito e deposto em assembleia

Regulamentação
Não há obrigação legal de ter um subsíndico no condomínio; sua presença e funções são regulamentadas pela convenção
Por não ser regulamentada como profissão, não recebe salário; a convenção pode definir uma remunieração, que pode ser isenção ou desconto na taxa condominial ou pagamento em dinheiro
O subsíndico não assume o cargo de síndico automaticamente em caso de algum impedimento do titular, como destituição, morte ou mudança. Deve ser convocada assembleia para eleição de um novo síndico

Conselheiros

Conselheiros fiscais:

São os "olhos" dos moradores sobre as contas do condomínio
Suas atribuições, outros detalhes são definidos na convenção

O que fazem:

Fiscalizam as contas
Alertam e questiona o síndico sobre irregularidades
Podem ajudar a escolher agências bancárias e seguradoras do condomínio
Registram reuniões em ata
Passam todas as sugestões ou decisões internas para autorização do síndico


Quem pode ser:

Composto por três condôminos com mandato de dois anos
É recomendável que inadimplentes, sejam eles moradores ou inquilinos, não façam parte do Conselho
Podem existir suplentes para cobrir cada membro em caso de ausência ou renúncia

Conselheiros consultivos:

Menos comuns, costumam diferir do Conselho Fiscal apenas nas funções
Em vez de fiscalizar as contas do condomínio, auxiliam na solução de problemas administrativos; não tomam decisões, mas participam das conversas com o síndico


Fontes: https://agora.folha.uol.com.br/sao-paulo/2021/10/moradores-podem-ajudar-a-administrar-e-fiscalizar-contas-do-condominio.shtml
 Alexandre Callé, advogado especializado em direito imobiliário; Márcia Gomes, sócia do escritório Gomes & Lima

Evento acontece de 19 a 21 de outubro, e reúne diversos empresários do país para discutir temas que possam contribuir com o desenvolvimento corporativo



Herbert Steinberg, sócio-fundador da MESA Corporate Governance, falará sobre a importância do gerenciamento de tensões que envolvem dinheiro, poder e afeto nas empresas durante a ExpoGestão, um dos maiores eventos empresariais do Brasil, que acontece de 19 a 21 de outubro, em formato totalmente virtual. Em sua palestra “Resolução de conflitos familiares e societários”, marcada para o próximo dia 19, às 16h, ele irá compartilhar um pouco da sua experiência de 20 anos como executivo e de 25 anos como consultor de grandes corporações, acompanhando de perto os desafios do mundo corporativo como divergência de ideias, disputa de espaços, divisão de responsabilidades, entre outras situações, e mostrará como evitar que esses conflitos ganhem grandes proporções.

Herbert é Administrador de Empresas, com pós-graduação pela FGV – Fundação Getúlio Vargas, e certificação pelo Independent Board Member do Directors’ Consortium das universidades de Chicago, Stanford e Wharton, nos Estados Unidos. Liderou diversos projetos de reposicionamento estratégico, com trabalhos realizados nos Boards do Banco Santander, do Citibank e do McDonald’s. Conduziu vários processos de reestruturação, destacando-se entre eles o turnaround do Banco Crefisul, a privatização do Banespa e a posterior fusão com o Santander, a compra pelo Deutsche Bank e GE Capital do controle do Bradesco na CPM, além de outros importantes projetos.

Fundou a MESA Corporate Governance em 1997, consultoria com foco nas melhores práticas de governança corporativa, e tornou-se Sparring de empresários e conselheiros. É professor convidado nas principais escolas de negócio do país, entre elas Fundação Instituto de Administração (FIA) e Fundação Getulio Vargas (FGV), e leciona também na Nova School of Business & Economics de Portugal. É autor de oito livros, entre eles “A Dimensão Humana da Governança Corporativa”, “Governança Corporativa – Conselhos que perpetuam empresas” e “A Família Empresária”, entre outros.

ExpoGestão

A ExpoGestão virtual acontecerá de 19 a 21 de outubro. O evento está chegando a sua 19ª edição, e traz este ano diversas palestras e painéis ministrados por empresários e especialistas, com temas que contribuem com o desenvolvimento corporativo: liderança, gestão de pessoas, ESG, ética, empreendedorismo, entre outros, além de um ambiente de negócios virtual com exposição de empresas parceiras.  Mais informações e inscrições no www.expogestao.com.br.

 

Sobre a MESA Corporate Governance

A MESA Corporate Governance trabalha a governança corporativa e familiar na dimensão humana do poder, dinheiro e afeto. A empresa é constituída por uma equipe de consultores especialistas e experientes que atendem às necessidades nos diferentes momentos de modernização de empresas de origem familiar ou multissocietárias, quer sejam de capital fechado ou com ações listadas em bolsas de valores. Também é filiada às seguintes entidades e instituições: AMCHAM Brasil, IBGC – Instituto Brasileiro de Governança Corporativa, ICGN – International Corporate Governance Network, FBN – Family Business Network e NACD – National Association of Corporate Directors.


Fonte: Assessoria de Imprensa da MESA Corporate Governance

Preparação para o exame precisa incluir leituras sobre conhecimentos gerais que podem ser cobrados na redação


Créditos: Divulgação


Todos os anos, a redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é uma das principais preocupações dos estudantes que se preparam para a prova. Afinal, a redação sozinha é responsável por garantir até mil pontos para aqueles que alcançarem a nota máxima. Saber escrever bem é muito importante para conquistar esses pontos, mas não é o único fator para o sucesso. Além de respeitar as normas gramaticais e saber usar corretamente a pontuação, também é necessário ter conhecimentos sobre o tema proposto na prova.

Dentro de todo um universo de assuntos possíveis, alguns se destacam por serem atuais ou estarem muito relacionados ao cotidiano do país. Em 2020, por exemplo, o tema escolhido foi “o estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira”. No ano anterior, 2019, por sua vez, o tema foi “a democratização do acesso ao cinema no Brasil”. Mas e este ano, quais assuntos podem ser cobrados dos estudantes na redação? Para o professor de História e coordenador editorial do Sistema Positivo de Ensino, Norton Nicolazzi Junior, a principal característica do tema da redação é apresentar um problema da sociedade brasileira e pedir para que o estudante proponha uma solução. "Por isso, é importante saber quais assuntos foram debatidos no país no último ano e ler muito a respeito de cada um deles”. O especialista seleciona alguns pontos sobre os quais é aconselhável se aprofundar para o Enem 2021.

  1. Ensino a distância

A pandemia de covid-19 trouxe uma série de desafios para a educação brasileira. Um dos maiores problemas foi a questão do ensino a distância, necessário para evitar a propagação do coronavírus. Muitas escolas, principalmente da rede pública de ensino, não tinham a infraestrutura necessária para assegurar o aprendizado das crianças e adolescentes. Na outra ponta, boa parte desses estudantes não tinham acesso à internet ou a equipamentos de informática de qualidade para prosseguir com seus estudos. “Mesmo com o avanço da vacinação, esse é um assunto que deve permanecer na pauta da discussão pública por algum tempo. Afinal, não há certeza de que esta seja a última pandemia pela qual passaremos nos próximos anos, de modo que será preciso pensar estratégias positivas de ensino a distância ou ensino híbrido”, comenta Nicolazzi.

  1. Futuro dos monumentos históricos

Não apenas no Brasil, mas em todo o mundo, estátuas e outros monumentos prestam homenagem às mais diversas figuras históricas. Nos últimos anos, uma parte da sociedade civil passou a questionar algumas dessas homenagens. Muitas delas fazem menção a escravocratas, por exemplo, o que, na visão de muitos pensadores, seria como premiá-los por todo o horror que causaram historicamente. Em São Paulo, a estátua do bandeirante Manuel de Borba Gato foi incendiada em protesto ao papel que essa figura histórica teve na construção do Brasil. O monumento foi inaugurado em 1963 em homenagem ao bandeirante, responsável por tomar terras e escravizar negros e indígenas nos séculos XVII e XVIII. A proposta é substituir esses monumentos por outros, que façam alusão a personagens negros, mulheres e outras figuras importantes para a luta antirracista.

  1. Evasão escolar

Não é de hoje que a evasão escolar é um problema no Brasil. Tampouco ela tem como causa única a pandemia de covid-19. No entanto, as dificuldades que muitos estudantes encontraram para se concentrar durante as aulas on-line e para ter acesso à internet de qualidade potencializaram o processo de evasão. De acordo com o estudo “Enfrentamento da cultura do fracasso escolar, do Fundo de Emergência Internacional das Nações Unidas para Infância (Unicef), 1,38 milhão de estudantes com idades entre 6 e 17 anos abandonaram os estudos em 2020, o que representa 3,8% do total de jovens brasileiros em idade escolar. “A evasão é um problema antigo, mas que tem estado muito em evidência durante a pandemia. Ainda não há respostas certeiras para essa situação, o que pode levar esse assunto a ser cobrado de quem vai prestar o Enem”, afirma Nicolazzi. Importante saber também a diferença entre evasão e abandono escolar, para não confundir durante a construção do discurso.

  1. Superexposição a meios digitais

Segundo uma pesquisa do App Annie Intelligence, o brasileiro passa, em média, 5,4 horas por dia em frente à tela do celular. O país está em primeiro lugar no ranking mundial, seguido pela Indonésia e pela Índia (2º e 3º lugares, respectivamente). As consequências desse comportamento são inúmeras e vão desde prejuízos à visão até agravamento de transtornos que afetam a saúde mental. Quando se trata de crianças e adolescentes, a problemática é ainda mais séria. E, quanto mais a tecnologia evolui, maior a tendência de permanecer cada vez mais tempo olhando para meios digitais. Por esse motivo, para o especialista, esse também pode ser o tema da redação do Enem 2021.

  1. Democratização do acesso a museus

Em 2019, um levantamento realizado pelo instituto Oi Futuro apontou que as classes A e B são 82% do total de frequentadores dos museus brasileiros. Isso significa que mais de 80% das pessoas que têm acesso às salas cheias de arte, sons e história pertencem ao grupo com rendimento familiar de mais de R$ 9.980,00 por mês. Analisando dessa forma, uma das conclusões a que se pode chegar é que quem tem menos condições financeiras também tem menos acesso a esses espaços culturais. “Esse é um tema bem geral, mas que pode ser cobrado porque o interesse dos brasileiros por museus virtuais, durante a pandemia, cresceu 50%. Ou seja, talvez a solução seja dar condições para que as pessoas conheçam os ambientes de museu”, pondera o especialista.

  1. Crise Hídrica

Falta água e, consequentemente, energia elétrica no Brasil. Embora a crise hídrica esteja sendo mais comentada nos últimos meses, especialistas já alertavam há muito mais tempo que um cenário como esse poderia acontecer. As possíveis causas e as duras consequências desse problema são inúmeras. "Essa é uma reflexão que passa pelas mudanças climáticas, por estratégias dos órgãos públicos e também pela responsabilidade individual. Todos os ingredientes que costumam compor o tema da redação do Enem", alerta Nicolazzi.

________________________

Sobre o Sistema Positivo de Ensino

É o maior sistema voltado ao ensino particular no Brasil. Com um projeto sempre atual e inovador, ele oferece às escolas particulares diversos recursos que abrangem alunos, professores, gestores e também a família do aluno com conteúdo diferenciado. Para os estudantes, são ofertadas atividades integradas entre o livro didático e plataformas educacionais que o auxiliam na aprendizagem. Os professores recebem propostas de trabalho pedagógico focadas em diversos componentes, enquanto os gestores recebem recursos de apoio para a administração escolar, incluindo cursos e ferramentas que abordam temas voltados às áreas de pedagogia, marketing, finanças e questões jurídicas. A família participa do processo de aprendizagem do aluno recebendo conteúdo específico, que contempla revistas e webconferências voltados à educação.