Destaques

 





O Conselho Federal de Medicina (CFM) lança hoje o projeto SIIM – Sistema Integrado de Identidade Médica para emissão de documentos de identificação profissional. Em uma experiência única, ágil e segura, o profissional conseguirá obter a Cédula de Identidade Médica física e digital (CIM e E-CIM), a Carteira Profissional de Médico física e digital (CPM e E-CPM) e o certificado digital padrão ICP-Brasil.

Após processo licitatório vencido pela Valid SA, multinacional brasileira de soluções seguras de identificação, o CFM tornou-se também a primeira Autoridade de Registro (AR) Valid com módulo eletrônico credenciada no Instituto Nacional de Tecnologia da Informação - ITI.

Com a parceria estabelecida, o CFM passa a oferecer Certificado Digital gratuitamente a todos os médicos brasileiros. “Vamos oportunizar a mais de 520 mil médicos no Brasil o acesso às tecnologias mais seguras de identificação integrada. O Programa SIIM representa um grande avanço para o país na transformação digital” afirma Hideraldo Cabeça, 1º Secretário do CFM.

O certificado é a única solução que possibilita assinar digitalmente o registro de informações médicas, agiliza os procedimentos de teleconsulta, permite  a prescrição e assinatura digital de exames, receituários - inclusive de controle especial - com a garantia de autoria, integridade e autenticidade do documento, de maneira ágil e sem a necessidade de impressão em papel. 

Gleidson Porto, Coordenador de Tecnologia da Informação do CFM, destaca os benefícios deste projeto, entre eles a incorporação dos processos de validação e atestados realizados pelo Sistema de Conselhos de Medicina (SCM) e o aproveitamento da estrutura de dados do CFM com base de confiança para validação e emissão do certificado digital. “Nossa expectativa é que para 2022, aproximadamente 400 mil médicos já estejam com suas biometrias cadastradas e certificados emitidos”.

Para o Diretor Comercial e Marketing da Valid, Ilson Bressan, o projeto do CFM é inédito no Brasil e representa a integração das tecnologias de segurança Valid aplicadas à identificação profissional. “Nossa missão de promover a transformação digital está bem representada neste programa do CFM, uma síntese do que podemos oferecer em inovação à sociedade brasileira em termos de segurança e integridade na identificação segura de pessoas e processos nos meios físico e digital.”

 

Sobre a Valid

 

A Valid entrega soluções de confiança com inovação e tecnologia de ponta. Nossa inteligência está nos seus documentos, cartões, smartphone e até mesmo nas transações que você realiza. 

Reconhecer e legitimar você é o nosso cotidiano! 

 

 

 

Com mais de 60 anos de experiência no mundo todo, construímos um legado muito forte que não para de crescer e, hoje, somos mais de 6.000 colaboradores, em 16 países, trabalhando para oferecer um mundo mais confiável e seguro.  

No Brasil, somos a maior empresa em emissão de documentos de identificação, no mundo ocupamos a 5ª posição na produção de SIM Cards e estamos entre os 10 maiores fabricantes de cartão do planeta. 

 

Estamos organizados em 4 verticais de negócios: 

 

Valid ID – Identificação 

 

Valid Cities – Cidades Inteligentes 

 

Valid Link – Conectividade 

 

Valid Pay – Meios de pagamento 

 

 O que queremos é transformar o hoje e o amanhã.  

 

Se você se identifica com essa evolução, você se identifica com a Valid. 

 

Valid – Trust Powerhouse 

 

Para saber mais, acesse www.valid.com              

O Papai Noel chega ao varejo brasileiro esbanjando saúde e alegria para encantar crianças e os adultos que apreciam a doçura que o Natal representa. Grandes pensadores já diziam que ao acreditar em algo, é possível que ele exista de fato e seja real. Na imaginação das crianças, ainda hoje acredita-se em Papai Noel! Mesmo com celulares e Internet tão acessíveis aos pequenos, o bom velhinho segue cativando o coração da garotada. E no próximo sábado, dia 04 de dezembro, o Fort Atacadista prepara uma manhã mágica para as crianças, com a chegada do Papai Noel.

 

A recepção será às 10 horas na unidade do Fort Atacadista de Ceilândia, com sessão de fotos liberada, pipoca e algodão-doce para entrar no clima de fim de ano. De acordo com a psicóloga Melyne Dias, incentivar a crença no Papai Noel faz bem à criança. “O bom velhinho oferece representações positivas como a alegria, o encanto e a esperança, tudo que os pequenos precisam para crescerem felizes”, reforça.


 

Natal do Milhão – Em 2021 o Fort Atacadista lançou a campanha “Natal do Milhão”, com o sorteio de duas casas no valor de R$ 350 mil cada e de 100 vales-compras no valor de R$ 3 mil cada, totalizando R$ 1 milhão em prêmios. A campanha segue até o dia 25 de dezembro e é válida para clientes de todas as 47 lojas do Fort no país, presentes nos estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Santa Catarina e no Distrito Federal.

 

Para participar, o cliente que realizar compras a partir de R$ 100,00 ganha um número da sorte para concorrer. Ao adquirir produtos das marcas participantes, o consumidor ganha mais um número. E clientes que utilizarem o Vuon Card terão chances em dobro para concorrer aos prêmios.

 

Depois, basta cadastrar o pincode no site da promoção (www.natalfortatacadista.com.br). Nas compras on-line, através do e-commerce, o cadastro será realizado via chave de acesso da nota fiscal. As compras feitas até 25 de dezembro podem ser cadastradas até 03 de janeiro de 2022. O sorteio de todos os prêmios será no dia 08 de janeiro de 2022 pela Loteria Federal.

 

 

SERVIÇO

Chegada do Papai Noel

Data: 04 de dezembro

Horário: 10h

Local: Loja do Fort Atacadista - Ceilândia | DF 


Fotos: Buzz Filmes

O Agronegócio é um ambiente empresarial composto na maioria por empresas de gestão familiar e essa relação mistura a complexidade do negócio com as delicadas interações entre pais e filhos, patriarcas e herdeiros.

“Um dos aspectos mais sensíveis, sem dúvidas, é a sucessão familiar, em que uma geração terá de passar a outra ou até escolher uma pessoa de fora para dar continuidade à gestão e ao crescimento do negócio no campo. Um desafio que, conforme demonstram dados do IBGE, impacta empresas familiares de todo o Brasil, pois apenas 30% chegam à segunda geração e ínfimas 5% à terceira”, explica Gilson Faust, consultor sênior da GoNext Governança & Sucessão com experiência de mais de 30 anos em consultoria empresarial.

Segundo Faust, os dados do IBGE apontam para uma realidade comum em empresas que conduzem a sucessão familiar sem antes se prepararem adequadamente para isso. “A falta de um processo estruturado e bem planejado de identificação, além da preparação e o acompanhamento da sucessão tanto na pessoa do sucessor quanto na do sucedido, são os pontos principais que podem levar ao fracasso dessa iniciativa”, afirma.

Naturalmente, existem barreiras que devem ser analisadas antes de iniciar o efetivo processo de sucessão. A primeira delas é a resistência do patriarca, muitas vezes centralizador, que se sente inseguro e com pouca confiança para permitir a sucessão aos herdeiros ou até a um executivo externo.

“Nesse caso, é fundamental estipular regras claras e previsíveis, orientadas por ferramentas científicas de avaliação de potencial dos sucessores, seja ele familiar ou de mercado, e também fixando o novo papel para o sucedido patriarca, que terá que enxergar como ele no novo momento de vida também pode acompanhar a evolução e desenvolvimento do negócio, mesmo que não atuando diretamente na operação”, esclarece Faust.

Mas e se o herdeiro não tiver capacidade para assumir o negócio?
Faust conta que muitas vezes ocorre frustração do patriarca ao perceber que os herdeiros não têm habilidade para assumir a gestão dos negócios. No entanto, por mais que as expectativas não tenham se concretizado, é necessário entender que muitas vezes não adianta “esticar a corda”.

“Nesses casos, o patriarca deverá estar preparado para atrair um executivo de mercado, desenvolvendo instrumentos e órgãos para se relacionar, orientar e acompanhar a gestão profissionalizada, e ao mesmo tempo, identificar os papéis e responsabilidades que o herdeiro terá como sócio”, orienta o consultor.

“Além disso, caso haja mais de um herdeiro, é importante primar pela harmonia familiar, mas também escolher de maneira acertada aquele que tem maior capacidade técnica para assumir a gestão da empresa. Por isso, é preciso demonstrar que o escolhido tem as habilidades e competências necessárias para atuar na vaga, precedido de criteriosa avaliação de potencial devidamente aplicado”, completa.

Quais etapas essenciais devem ser cumpridas no processo de sucessão?
Antes de tudo, é essencial entender os gatilhos que apontam para a necessidade da sucessão. Geralmente, os parâmetros mais comuns que dão esses sinais são a eventual perda de desempenho da empresa, demora no processo de decisão, decisão unilateral do sucedido e doença ou morte do sucedido. Cada um deles requer uma metodologia própria, que leva em considerações não só fatores técnicos, mas também emocionais presentes nessas situações.

“Após a análise, o processo segue quatro etapas essenciais: planejamento; identificação do melhor modelo de condução; avaliação do potencial dos candidatos; escolha, integração e acompanhamento do novo executivo. O ideal é que o sistema de governança corporativa seja instalado e seus respectivos órgãos atuem em todas as etapas do processo”, resume Faust.

Importante destacar que a sucessão deve ser conduzida em um ambiente de harmonia societária e familiar, algo que geralmente atingido quando há planejamento, preparação e critérios técnicos e objetivos para a condução do processo.

Quais são os benefícios da sucessão familiar no agronegócio?

A compreensão sobre a importância da sucessão tem crescido consideravelmente, na esteira da profissionalização da gestão no campo.

O setor entende que a gestão deve avançar cada vez mais para poder enfrentar a concorrência internacional e atingir a melhor performance do negócio.

“O processo de sucessão bem conduzido traz benefícios ímpares aos negócios, pois geralmente o sucessor possui ideias, experiências e competências técnicas e emocionais diferentes do sucedido, impulsionando a modernização de toda a operação e cultura empresarial e utilizando a tecnologia como grande aliado”, ressalta Gilson Faust.

De acordo com o consultor, a criação do conselho consultivo, que se transforma em um guardião de todos os procedimentos que envolvem o alcance do melhor desempenho do negócio familiar, é essencial, pois contribui para que as principais decisões estratégicas sejam corretamente tomadas, com uma carga grande de racionalidade e pouca interferência emocional.

Sobre a GoNext Governança & Sucessão: consultoria especializada na implantação do sistema de governança corporativa e sucessão em empresas familiares. Fundada em 2010, atua com metodologia exclusiva para a profissionalização, elaborada a partir da experiência adquirida em mais de 180 projetos atendidos no Brasil e nos EUA. A equipe de consultores desenvolve planejamento personalizado, de forma integrada aos objetivos e necessidades de cada cliente. Em 2021, a consultoria estreou no mercado de franquias, dentro dos planos de expansão da marca. www.gonext.com.br

O Projeto Música nas Escolas, que está em sua 15ª edição e precisou se reinventar para manter as atividades durante a pandemia, encerrou a temporada de 2021 com uma apresentação especial. Na última terça-feira (30), o maestro Tiago Cox conduziu 25 músicos da Orquestra Vallourec e da Orquestra da Escola Estadual Padre João Botelho, que encantaram os presentes no evento de comemoração aos 20 anos do campus da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais no Barreiro, em Belo Horizonte.

Os integrantes das orquestras subiram ao palco do auditório da PUC Minas – Barreiro a convite dos gestores da instituição de ensino. Um dos coordenadores do Projeto Música nas Escolas, José Roberto Lages, destaca a satisfação em realizar a apresentação em um momento tão importante. "Ficamos lisonjeados pelo pedido para estamos presentes em um marco histórico para a PUC. Foi também uma grande oportunidade para os nossos alunos, que durante esse período de pandemia, ficaram restritos às aulas on-line. Além disso, os concertos que eram comuns em edições anteriores não puderam ser realizados ", relata Lages;

O outro coordenador do Projeto Música nas Escolas, José Roberto Alvarenga, adiciona que o repertório que foi pelos músicos da Orquestra Vallourec e da Orquestra da Escola Estadual Padre João Botelho, foi pensado para agradar até quem não tem o costume de frequentar concertos. "Estamos terminando o ano e encerrando a nossa temporada. Porém, em virtude da pandemia, essa foi a segunda apresentação presencial da edição, que serviu para que nossos alunos matassem a saudade do palco. O setlist foi para lá de especial, com canções muito conhecidas e marcantes no cinema, como, My Heart Will Go On, Libertango, Beauty and the Beast, Over The Rainbow, Greensleaves, Concerning Hobbits e La Valse d'Amelie, que são mundialmente famosas", conclui.

Sucesso

Incentivar e investir na formação musical de crianças e adolescentes das escolas públicas da Região Metropolitana de Belo Horizonte. Esse é o principal objetivo do Projeto Música nas Escolas, que encerra a 15ª edição com muitos motivos para comemorar. Com a primeira turma iniciada em 2005, a iniciativa só teve uma breve pausa, no início da pandemia, para a adaptação ao formato on-line, executado no decorrer de 2020, continuando firme no trabalho durante ano de 2021, com a marca de mais de 1000 alunos atendidos, o que mudou a história de vida de muitos deles. 

A geração de emprego e renda são as maiores contribuições do Projeto Música nas Escolas para a sociedade. "O nosso trabalho vai além do ensinar a tocar algum instrumento. Com uma base teórica bem construída e uma equipe formada por profissionais que são atuantes na área cultural, mostramos aos nossos alunos que a área musical oferece múltiplas oportunidades que podem ser aproveitadas por eles, como o segmento de casamentos, formaturas e orquestras", salienta José Roberto Lages, que ainda menciona o fato de diversos participantes poderem ter uma formação orquestral, o que é uma espécie de estágio numa orquestra, o que proporciona experiência e favorece o currículo. 

Sobre o Projeto Música nas Escolas

Inspirado no maestro Heitor Villa Lobos, um dos primeiros a introduzir a música nas escolas, o Projeto teve início em 2005, numa iniciativa da Imago Mundi Cultural. O Música nas Escolas incentiva e investe na formação musical de crianças e adolescentes, de escolas públicas, moradores da Região Metropolitana de Belo Horizonte. Por meio de concertos didáticos e cursos de formação musical, eles têm acesso à história de grandes compositores da música erudita e popular, têm aulas de teoria musical, história da música e apreciação musical.

O Projeto Música nas Escolas foi idealizado e é produzido pela Imago Mundi Cultural, que tem a frente José Roberto Alvarenga e José Roberto Lages. A Orquestra Jovem Vallourec, a Orquestra Jovem da Escola Estadual Padre João Botelho e a Camerata fazem parte do projeto, que já realizou mais de 350 apresentações para cerca de 100 mil espectadores em eventos culturais, escolas, creches, hospitais, metrôs e praças da capital e do interior de Minas Gerais.

Ao ingressarem no projeto, os alunos participam de aulas diárias e gratuitas de instrumentos musicais à sua escolha, como: violino, viola, violoncelo, contrabaixo, flauta transversal e doce, trompete, fagote, oboé e percussão. As aulas são ministradas por 15 professores, alguns deles integrantes da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais e Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, que os aproximam do universo da música erudita e popular.

Depois de anos estudando e respirando música, muitos jovens continuam no projeto aperfeiçoando-se e atuando como multiplicadores do conhecimento adquirido. A qualidade do planejamento pedagógico e da formação musical também favorece a atuação de vários integrantes das orquestras em grupos profissionais, fora do âmbito do projeto, propiciando a geração de emprego e renda para os jovens músicos, assim como o ingresso de vários deles em conceituadas universidades.

A 15ª edição do Projeto Música nas Escolas é patrocinada pela Vallourec através das Leis Estadual e Federal de Incentivo à Cultura.

 

Não temos que nos assustar, diz Ibaneis sobre Ômicron

Na terça-feira (30/11), a Secretaria de Saúde do DF informou que está monitorando um viajante procedente da África do Sul que desembarcou em Guarulhos no dia 27 de novembro, com posterior voo para Brasília

Foto: Elisa Costa/Jornal de Brasília | Elisa Costa e Guilherme Gomes | Redacao@grupojbr.com

Na manhã desta quarta-feira (1º), o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), comentou sobre a possibilidade da nova variante da Covid-19 Ômicron estar em Brasília. De acordo com o mandatário, a população não precisa criar pânico ou se preocupar porque as novas cepas vão surgir e os cuidados devem permanecer.

“Não temos que nos assustar. Com a Delta (última variante) todo mundo se assustou e terminou não causando nenhum tipo de prejuízo. Temos que nos vacinar e tomar os cuidados. Vamos enfrentar várias variantes, essa é só uma delas”, disse Ibaneis Rocha.

Na terça-feira (30/11), a Secretaria de Saúde do DF informou que está monitorando um viajante procedente da África do Sul que desembarcou em Guarulhos no dia 27 de novembro, com posterior voo para Brasília. O voo é o mesmo em que estava o outro caso confirmado de covid-19 identificado em São Paulo.

O viajante realizou teste para Sars-Cov-2 no dia 29 de novembro no Laboratório Central de Saúde Pública do Distrito Federal (Lacen-DF), o qual apresentou resultado detectável. Trata-se de um homem, da faixa etária entre 40 e 49 anos, que recebeu 3 doses de vacina. O caso permanece assintomático e o viajante está em isolamento domiciliar, desde a chegada à capital

O Lacen-DF já iniciou as análises para sequenciamento genético da amostra, com o objetivo de verificar se trata-se da variante Ômicron. O prazo para conclusão do exame é de quatro dias. O Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde do Distrito Federal (Cievs-DF) permanece monitorando o caso.

Vale lembrar que, até o momento, não há caso confirmado de infecção por covid-19 com a variante Ômicron no Distrito Federal.

FONTE: JORNAL DE BRASÍLIA | EDIÇÃO: REDAÇÃO GRUPO M4

UMA MARCA DO GRUPO

*CURTA A NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK, SIGA-NOS NO INSTAGRAM E TWITTER, COMPARTILHE AS NOSSAS PUBLICAÇÕES*

*Instagram* - https://www.instagram.com/tribunadobrasil/

*Facebook* - https://web.facebook.com/tribunadobrasil.tbr/

*Twitter* - https://twitter.com/tribunabrasilBR

*e-Mail*: grupoM4.contato@gmail.com

#brasil #brasilia #riodejaneiro #saopaulo #ceara #bahia #minasgerais #riograndedosul #riograndedonorte #santacatarina #jornalista #andersonmiranda #noticias #grupom4 #comunicacao #producao #publicidade #tribunadobrasil #tribunadodf #alobrasilia #daquidf #eixonacional #deputadosesenadores #prefeitosevereadores #entendercondominio #folhadodf #informaconcurso #jknoticias #jornaldoentorno #maisaguasclaras #opasquimdobrasil #pautanacional  #consultarimoveis #jornalismo 

 

Mendonça se compromete com Estado laico e democracia

Senadores da CCJ avaliaram nesta quarta a indicação do advogado e ex-ministro da Justiça ao Supremo Tribunal Federal

Indicado ao STF, ex-ministro André Mendonça responde a perguntas de senadores na CCJ

EDILSON RODRIGUES/AGÊNCIA SENADO

Em sabatina no Senado, o advogado, ex-ministro da Justiça e Segurança Pública e ex-advogado-geral da União (AGU) André Mendonça garantiu defesa à democracia e ao Estado laico (ou seja, Estado imparcial em relação às questões religiosas). Mendonça foi indicado ao STF (Supremo Tribunal Federal) pelo presidente Jair Bolsonaro e precisa passar por aprovação da CCJ e, posteriormente, pela maioria no plenário da Casa.

Mendonça foi a indicação 'terrivelmente evangélica' de Bolsonaro, que, depois de indicar Kassio Nunes Marques, garantiu que o próximo ministro seria da religião. A fala de Bolsonaro, na época, e a posterior indicação de Mendonça geraram ampla polêmica, com receio de que um ministro evangélico representaria recuos em temas mais progressistas.

Em sua fala inicial na sabatina, Mendonça falou sobre religião e sua atuação como pastor, mas garantiu compromisso com o Estado laico e a liberdade de religião. Ele ainda ressaltou que, em primeiro lugar, se compromete com a democracia e a defesa do Estado democrático de direito.

"Considerando discussões havidas em função de mnha condição religiosa, faz-se importante ressaltar a minha defesa do Estado laico. A Igreja Presbiteriana, à qual pertenço, nasceu no contexto da reforma protestante, sendo uma de suas marcas a defesa da separação entre a Igreja e o Estado. A laicidade é a neutralidade, a não perseguição e a não concessão de privilégios por parte do Estado em relação a um credo específico ou a um grupo determinado de pessoas em função da sua função religiosa", afirmou.

O advogado ressaltou: "Ainda que eu seja genuinamente evangélico, entendo não haver espaço para manifestação pública religiosa durante as sessões do Supremo. Nesse contexto, também consigno que a Constituição é, e deve ser, o fundamento para qualquer decisão por parte de um ministro do Supremo. Como tenho dito: na vida, a Bíblia, no Supremo, a Constituição Federal. Defenderei a laicidade estatal e a liberdade religiosa de todo cidadão, inclusive os que não professam nenhuma crença."

Demora

A indicação de Mendonça foi feita ainda em julho, mas ficou travada na CCJ pelo presidente Davi Alcolumbre (DEM-AP). O ex-ministro visitou, durante esse período, os senadores em diversos momentos, sendo sempre visto no Senado, e falava com muitos diariamente, na tentativa de emplacar o seu nome. Diante do cenário, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), confirmou que entre os dias 30 de novembro e 2 de dezembro haveria um esforço concentrado para votar a indicação de nomes de autoridades.

Ainda assim, Alcolumbre não confirmava Mendonça na pauta, mas deu uma boa sinalização quando indicou a senadora evangélica Eliziane Gama (Cidadania-MA) como relatora.

A demora na realização da sabatina vinha incomodando o Palácio do Planalto, mas Bolsonaro procurava não se posicionar de forma contundente sobre a questão, para evitar derrota. Na última terça-feira (30), em filiação ao PL (Partido Liberal), Bolsonaro afirmou esperar que a indicação fosse aprovada pelo Senado, mas lembrou que ele indica ao Senado e que cabe à Casa definir ou não o ministro. "Sabemos que tem um debate ideológico. Mas ele conversou com todos os senadores, falou o que ele pretende fazer depois que for escolhido ministro", disse.

FONTE: NOTÍCIAS R7 | EDIÇÃO: REDAÇÃO GRUPO M4

UMA MARCA DO GRUPO

*CURTA A NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK, SIGA-NOS NO INSTAGRAM E TWITTER, COMPARTILHE AS NOSSAS PUBLICAÇÕES*

*Instagram* - https://www.instagram.com/tribunadobrasil/

*Facebook* - https://web.facebook.com/tribunadobrasil.tbr/

*Twitter* - https://twitter.com/tribunabrasilBR

*e-Mail*: grupoM4.contato@gmail.com

#brasil #brasilia #riodejaneiro #saopaulo #ceara #bahia #minasgerais #riograndedosul #riograndedonorte #santacatarina #jornalista #andersonmiranda #noticias #grupom4 #comunicacao #producao #publicidade #tribunadobrasil #tribunadodf #alobrasilia #daquidf #eixonacional #deputadosesenadores #prefeitosevereadores #entendercondominio #folhadodf #informaconcurso #jknoticias #jornaldoentorno #maisaguasclaras #opasquimdobrasil #pautanacional  #consultarimoveis #jornalismo 

 

 


Entenda a função e saiba como entrar no mercado de trabalho

 

A profissão de social media apresentou um aumento de 74% nas contratações apenas em 2020, de acordo com pesquisa feita pela plataforma LinkedIn. O dado representa o atual cenário de ascensão dessa nova carreira. Mas você sabe exatamente o que faz um profissional da área?

“O Social Media trabalha com redes sociais, normalmente de uma marca. Ele lida com o perfil, primeiro ponto de contato da empresa nas redes sociais, o que torna a área de atuação bastante ampla, incluindo a produção de conteúdo, atendimento e design”, explica Renan Sousa, professor do curso de Gestão de Redes Sociais do IESB.

O professor orienta que, se antes as pessoas se preocupavam apenas em investir em uma loja bonita ou uma experiência impactante no ponto físico, agora, essas ações e estratégias também estão sendo pensadas para a internet. “Hoje em dia, a rede social da marca é muito importante, pois talvez seja um dos primeiros lugares que a pessoa terá o contato com aquela empresa. Por isso, se tornou um ponto importante”, afirma.

Renan destaca ainda que uma falha comum cometida por pequenas marcas é achar que não vale a pena investir em alguém para cuidar deste trabalho. “A página social é um dos lugares mais importantes onde a marca aparece. Então, é fundamental que ela tenha a identidade visual e o mesmo tom de voz em outros ambientes digitais”, esclarece.

Além disso, ele orienta sobre a importância do social media ser um profissional da área e ter compreensão de marketing, publicidade ou design. “Ele não precisa ser especialista em tudo, mas que ele entenda e saiba quem consultar. O bom senso, timing apurado e capacidade de resolver problemas também são características essenciais”, afirma.

Renan acredita que esse crescimento do social media nos últimos anos é esperado, já que essas mídias estão cada vez mais presentes. “Esse crescimento faz parte da evolução dos smartphones, do mundo digital e da internet chegando para todos”, reforça.

Outro fator relevante para o crescimento da profissão foi a pandemia. “Ela fez com que as pessoas ficassem em casa. E qual foi o contato delas com as marcas? As redes sociais. Nesse período, talvez alguém que não tivesse ainda uma página no Instagram, por exemplo, correu atrás para criar e conseguir atender seus clientes. Foi uma conjunção de fatores, primeiro a evolução natural da sociedade e dos meios digitais e, em segundo, a pandemia, que alavancou essa questão”, completa o professor.


Invista na carreira

Em julho de 2021, o IESB saiu na frente e lançou um novo curso de graduação na área: Gestão de Redes Sociais, inédito no Brasil nesta modalidade. Afinal, o gerenciamento dessas plataformas exige um planejamento estratégico para que a comunicação seja mais assertiva, tenha melhor alcance e engajamento.

O curso é ofertado na modalidade EAD, no período de 8 trimestres, ou seja, 2 anos. A graduação trabalha toda a gestão de uma rede social, grande potencial para empresas e influenciadores digitais.

Saiba mais: www.iesb.br

  

Valmet estima que produção de celulose aumentará em torno de 20% até o ano de 2025. Créditos: Divulgação

Líder global no fornecimento e desenvolvimento de tecnologias de processo, automação e serviços para o setor estima alta em torno de 20% na capacidade produtiva até 2025

Mesmo com a transformação tecnológica em setores que tradicionalmente utilizam grandes quantidades de papel, como escritórios e indústrias gráficas, o segmento de celulose no Brasil tem registrado um grande aumento da capacidade produtiva na última década e buscado se adequar às constantes mudanças no consumo de papel. A pandemia, principal barreira para outros setores, ajudou a impulsionar ainda mais a demanda por produtos oriundos da celulose, como papéis tissue (papel higiênico, lenços e toalhas de papel) e cartão (embalagens de alimentos). Segundo levantamento da Valmet, líder global no fornecimento e desenvolvimento de tecnologias de processo para o setor, o perfil do consumo mudou, mas o uso do insumo foi amplificado nos últimos dois anos. A companhia finlandesa estima, inclusive, que a produção de celulose aumentará em torno de 20% até o ano de 2025 no Brasil.

De acordo com o diretor de Celulose e Energia da Valmet na América do Sul, Fernando Scucuglia, a crise sanitária obrigou o mundo moderno a reconhecer sua dependência de tais produtos. “Em uma sociedade cada vez mais urbana, tivemos o crescimento do material tissue, como lenços descartáveis, papel-toalha e papel de embalagem. O e-commerce e os aplicativos de comida nunca consumiram tanto papel, e a falta de matéria-prima foi sentida nos primeiros meses da pandemia, com uma demanda nunca antes vista, desencadeada pelas medidas protetivas, entre elas os protocolos de higienização, necessidade de redução de circulação de pessoas e o   pelo isolamento social”, analisa o diretor.

Oportunidade para o Brasil

Maior exportador mundial de celulose, o Brasil avançou 7,8% na produção do produto no último trimestre de 2020 - segundo maior volume desde o início do registro histórico, de acordo com levantamento da Indústria Brasileira de Árvores (Ibá). Mas, por que o país se destaca tanto entre a concorrência? A resposta está no solo brasileiro: com as florestas mais produtivas do mundo, houve diminuição dos gastos logo no plantio da matéria-prima, fato que dá competitividade ímpar aos produtores de celulose e papel. “Se pegarmos o eucalipto como exemplo, ele leva de 5 a 7 anos para estar pronto para o corte. Esse tempo é duas, três vezes menor que em outros países e isso é fundamental, já que as despesas de produção com matéria-prima representam de 60% a 70% dos gastos da indústria”, afirma Scucuglia.

Além disso, a área de plantio do eucalipto no Brasil não concorre com locais utilizados para a produção de alimentos, problema vivenciado pelos principais concorrentes. “O preço da polpa é mais baixo que na região escandinava, na Europa e nos EUA, então, nossos clientes têm maiores lucros nas negociações”, acrescenta.

Capacidade produtiva

E, para acompanhar o movimento favorável do mercado, os principais fabricantes de celulose e papel com instalações em solo brasileiro têm investido em projetos de expansão: CMPC, Klabin, Bracell, LD Celulose, Suzano, Eldorado; todos em processo de ampliação e modernização em suas plantas. Com grandes projetos em solo brasileiro, a América do Sul deverá aumentar sua capacidade produtiva em 35% até o ano de 2030.

Participando dos principais projetos do setor, a Valmet tem buscado desenvolver soluções em conjunto com os gigantes do segmento. “Recentemente tivemos o start up da MP 27 e da nova linha de fibras da Klabin com o primeiro digestor contínuo Valmet geração 3 (Valmet Continuos Cooking G3), áreas fundamentais para o aumento de capacidade de produção de embalagens da fábrica. Na Bracell, por exemplo, entregamos a maior planta de evaporação do mundo e a maior planta de licor branco sem utilização de queima de combustível fóssil, um marco para a América do Sul. E agora fomos escolhidos pela CMPC como principal parceira no projeto BioCMPC, que irá modernizar a unidade de Guaíba, incrementando a performance ambiental da unidade e aumentando a capacidade de produção da fábrica de celulose", explica Fernando Scucuglia.

Para a Klabin, em Ortigueira (PR), a Valmet forneceu a máquina MP 27, que produz  o Eukaliner, o primeiro do mundo produzido com 100% de celulose oriunda do eucalipto. Em Lençóis Paulista (SP), no projeto STAR da Bracell foram entregues uma planta de evaporação, uma planta de licor branco para a caustificação e dois fornos de cal com gaseificadores de biomassa, que serão os primeiros e maiores gaseificadores da América do Sul com geração de energia livre de combustíveis fósseis.

Já a LD Celulose, que será responsável pela produção de 500 mil toneladas de celulose solúvel por ano, adquiriu as linhas de fibras, secagem de celulose e enfardamento, além de uma planta de licor branco e uma planta de evaporação. A Valmet também ficará responsável por todo o sistema de automação da fábrica em Minas Gerais.

Além disso, recentemente foi anunciada a escolha da Valmet como principal parceira no projeto BioCMPC, A meta do projeto é melhorar ainda mais  a performance ambiental da unidade em termos de emissões hídricas, gasosas e resíduos sólidos. Como benefício adicional, a unidade terá um aumento de capacidade de produção da linha 2 da fábrica de celulose de Guaíba, no Rio Grande do Sul, de 1,5 milhão de ADt/ano (toneladas secas ao ar por ano) para 1,85 milhão de ADt/ano. Com conclusão prevista para final de 2023, a entrega da Valmet para a modernização da linha 2 da fábrica de celulose de Guaíba incluirá reformas na secagem de celulose, linha de fibras, evaporação e planta de licor branco, uma nova caldeira de recuperação e um novo tratamento de cinzas, além de uma ampliação no sistema digital de controle distribuído (SDCD) incluindo aplicações avançadas de internet industrial. A modernização da linha inclui melhorias para alta confiabilidade e desempenho com baixo impacto ambiental.

E o futuro?

De acordo com Scucuglia, além do aumento na capacidade produtiva, o Brasil também será protagonista de uma nova etapa da indústria de celulose, que contará com a difusão de produtos novos e sustentáveis.

“Seremos pioneiros na produção de fibra, papel tissue, embalagem e também na substituição de produtos com matéria-prima renovável, substituindo plástico e outros produtos desalinhados com o conceito “environmental friendly” por fibra de celulose a partir da nanotecnologia. A celulose é uma molécula flexível e pode ser utilizada em uma infinidade de aplicações. Pelo protagonismo, seremos fundamentais nessa nova etapa do mercado, como nos avanços da Klabin na extração e refinação de lignina e na microfibra de celulose. O que hoje é uma fábrica de celulose, poderá ser em futuro bem próximo uma biorrefinaria, com florestas certificadas como fonte de matéria-prima, produzindo fibra, papel, energia, fio de tecidos, metanol, ácido sulfúrico, lignina e outros produtos bioquímicos essenciais para a vida humana, com baixo impacto ambiental, através de processos sustentáveis e tecnologia de ponta”, completa.

Ainda adolescente, mas com conquistas que valem uma vida inteira. Essa é a realidade de Amanda Emanuele, que tem apenas 14 anos de idade, mas atualmente é referência no jiu-jitsu mineiro. A menina, que coleciona mais de 90 medalhas, sendo a maioria de primeiro lugar, tem uma história de permeada de dedicação ao esporte e honra à memória do seu irmão, Gabriel Fernando, que praticava a mesma atividade esportiva, mas faleceu com a mesma idade de sua irmã, em 2016.

Fora do tatame, Amanda Emanuele é uma adolescente tímida, mas com um sorriso que contagia quem está ao seu redor. Mas, quando está vestida com o seu kimono, se transforma na atleta de ponta que se tornou, mostrando ser merecedora das mais de 90 medalhas que guarda em sua casa.

A história da adolescente com o jiu-jitsu foi iniciada há 11 anos, quando ainda era uma pequena garota. A trajetória dela no esporte começou graças ao seu irmão. "A minha mãe incentivou o Gabriel a treinar para que a prática o ajudasse a diminuir a hiperatividade. Ela me levou também e nós dois passamos a tomar gosto por tudo. Foi ali que percebi que estar no tatame é o meu objetivo de vida", conta a menina.

Quando a vida lhe pregou uma peça, a atleta concentrou ainda mais as suas forças para chegar ao seu objetivo. "Minha inspiração no jiu-jitsu era o meu irmão Gabriel Fernando. Por uma fatalidade, há 5 anos nós o perdemos e desde então eu busco honrar a memória dele e seguir os passos que eu tenho certeza de que ele gostaria que eu trilhasse", revela a adolescente, que hoje enfrenta uma rotina disciplinada de treinos.

O tempo de Amanda Emanuele é dividido entre a escola, já que está no 8º ano do ensino fundamental, os treinos no tatame e as atividades físicas que visam condicionar o seu corpo para a pesada rotina. "Chego a treinar três horas por dia, além de fazer musculação, natação e todo um planejamento alimentar com o acompanhamento de uma nutricionista esportiva", conta.

Com tanta disciplina e força de vontade, Amanda Emanuele se tornou inspiração, chegando a ser convidada pelo Exército Brasileiro para ministrar treinamento de jiu-jitsu aos soldados. "Já fui duas vezes ao quartel para estar com os cadetes e mostrar algumas técnicas que aprendi. Eu fico feliz e lisonjeada

Investimento

Para a conquista das mais de 90 medalhas e o reconhecimento de Amanda Emanuele como atleta referência no jiu-jitsu mineiro, foi necessário dedicar tempo e muitos recursos financeiros. A responsável por viabilizar o sonho da adolescente é a sua mãe, Gláucia Silva, que tem 44 anos de idade, é divorciada e cria sozinha a jovem esportista e mais um filho. Todo o dinheiro empregado na carreira da filha é fruto do seu trabalho como professora.

A mãe coruja conta que não tem sido fácil dar conta de tudo, mas que ver a realização dos seus filhos é um combustível para lidar com as adversidades. "É tudo muito caro, pois, além dos treinos, temos que ter uma nutricionista acompanhando, mensalidade da academia, personal trainer, acompanhamento médico, natação e, principalmente, a alimentação, pois tenho dois adolescentes em casa e, além da comida que já tenho que comprar normalmente, há a dieta prescrita que deve ser seguida à risca", relata.

Além das despesas cotidianas, Gláucia Silva precisa se desdobrar para fazer com que as contas fechem no azul quando Amanda Emanuele precisa viajar para competir. "Tudo sai do meu bolso, inclusive as passagens para os campeonatos fora da cidade. Tenho tentado buscar apoios e patrocínio para ajudar a viabilizar o sonho da minha filha e, aos poucos, com muita persistência e força de vontade, vamos seguindo em frente e fazendo acontecer", conta.

Títulos conquistados

2012: campeã mineira de jiu-jitsu

2013: bicampeã mineira e campeã brasileira de jiu-jitsu

2014: tricampeã mineira de jiu-jitsu; campeã da 3ª Copa do Mundo de Jiu-Jitsu; e campeã da Liga Brasileira Interclubes de Jiu-jitsu

2015: tricampeã mineira de jiu-jitsu, campeã da Copa Leão Dourado de jiu-jitsu, bicampeã brasileira de jiu-jitsu; campeã panamericana de jiu-jitsu; vice-campeã da Copa do Mundo de jiu-jitsu; e vice-campeã mundial de jiu-jitsu.

2016:  pentacampeã mineira de jiu-jitsu; vice-campeã brasileira de jiu-jitsu; campeã mundial de jiu-jitsu; bicampeã panamericana de jiu-jitsu; campeã Copa do Mundo de jiujitsu e bicampeã brasileira Interclubes de jiu-jitsu.

2017:  hexacampeã mineira de jiu-jitsu; tricampeã panamericana de jiu-jitsu; campeã latinoamericana de jiu-jitsu; campeã sul-americana de jiu-jitsu; campeã Copa Leão Dourado de jiu-jitsu; 2º lugar na Copa Mundial de jiu-jitsu; 3º lugar no mundial de jiu-jitsu; e 3º lugar no brasileiro de jiu-jitsu.

2018:  campeã mineira de jiu-jitsu e vice-campeã brasileira de jiu-jitsu.

2019:  octacampeã mineira de jiu-jitsu; tetracampeã panamericana de jiu-jitsu; campeã panamericana no gi de jiu-jitsu; tricampeã brasileira de jiu-jitsu; campeã internacional Abu Dabhi pro de jiu-jitsu.

2020: não foram realizadas competições em virtude da pandemia de Covid-19.

2021: campeã do Panamericano no gi de jiu-jitsu e 3º lugar no panamericano de jiu-jitsu.

 

Patrocínio

Em outubro deste ano, Amanda Emanuele passou a contar com um patrocinador master para ajudar a custear as suas despesas como atleta. O Aquabeat, que será o maior parque aquático de Minas Gerais, com a maior piscina de ondas do Brasil, está em construção em São José da Lapa, cidade que fica próxima ao município de Matozinhos. O empreendimento, que tem a sua logomarca impressa no kimono da atleta, banca grande parte do valor necessário para a manutenção da carreira da esportista.

De acordo com o empresário Tassar Neto, um dos sócios do Aquabeat, o patrocínio do parque aquático reafirma o compromisso do empreendimento com a região em que se encontra. "Buscamos o desenvolvimento de todo o Vetor Norte, nas mais diversas áreas. Acreditamos que o esporte também é um indutor de crescimento e por isso apostamos na carreira da Amanda Emanuele, pois além de fomentar o jiu-jitsu, projetamos ainda mais esta atleta que, apesar da pouca idade, já é reconhecida internacionalmente", completa.

 

  
Procedimento que utiliza equipamento de ondas de ultrassom terapêutico cavitacional pode reduzir até 35% da gordura localizada  e amenizar a celulite 


Conhecida popularmente como lipo sem cortes, a lipocavitação é um procedimento feito por um equipamento que emite ondas de ultrassom terapêutico através dos tecidos adiposos, promovendo a quebra das células de gorduras. O tratamento caiu no gosto de homens e mulheres que buscam diminuir medidas sem passar por cortes, anestesias e repousos e por conseguir reduzir em até 35% a gordura da região em que é aplicado. 


De acordo com a farmacêutica esteta Mayara Camargo (CRF 18576) , que comanda a Farmalaser Estética Avançada, o tratamento gera muita curiosidade e os resultados deixam os pacientes satisfeitos. Contudo, ela explica que o equipamento não resolve sozinho, isso porque, sua ação transforma a gordura localizada em energia que precisa ser eliminada do organismo através de exercícios físicos. "O que ele faz é acelerar esse processo que o corpo já faz ao praticar exercícios. Por isso é extremamente importante fazer, ao menos, caminhadas durante o tratamento", pontua. 


A lipocavitação pode ser feita por qualquer pessoa em boas condições de saúde e que não sejam 100% sedentárias em áreas do corpo como abdômen, braços, costas, flancos, abdômen, interior da coxa, pernas e bananinha do bumbum.  Os melhores resultados são alcançados por quem adere também a uma dieta balanceada. "A única contraindicação são as mulheres que usam o DIU de cobre por ter efeitos nas ondas emitidas pelo equipamento".  



Vale ressaltar que, cientificamente, a lipocavitação pode quebrar até 35% da gordura localizada na região tratada, porém, para completa eliminação dessa gordura é necessário prática de atividade que possa consumir está energia gerada através do procedimento. "Para tanto, eu indico no mínimo 5 sessões, e a cada 10, fazemos uma nova avaliação", ressalta Mayara, que indica também para pessoas que passaram por lipoaspiração, mas ainda ficou com aquela gordurinha que não pôde ser retirada na cirurgia. 


 



Após uma semana já é possível perceber as mudanças nas medidas e nos contornos, além de melhorar o aspecto provocado pelas celulite. "As sessões podem variar de R$ 89,90  a 150,00, uma região. Neste fim de ano estamos com pacote com 10 sessões por R$ 199,90  para dar uma motivação aos nossos pacientes para chegarem no natal e réveillon com auto estima lá em cima", avisa Mayara. 



A sessão de lipocavitação  demora em média 40 minutos, é feita com a pessoa de roupa íntima com aplicação de um gel sobre a área a ser tratada e movimentos circulares durante todo o procedimento. As ondas do tipo ultrassom penetram sob as camadas da pele e através das vibrações emitidas quebram as células de gordura e estimulam a sua destruição, direcionando os restos celulares para corrente sanguínea e linfática para ser eliminado pelo organismo. Esse procedimento é simples e não causa dor, no entanto durante o tratamento a pessoa escuta um ruído que é gerado pelo equipamento.



Fotos: 
Mayara Camargo 
Resultados da lipocavitação da Farmalaser Estética Avançada 

Créditos: acervo da clínica