Destaques



Fim de ano chegando, promoções típicas de Natal e Ano Novo batendo à porta. E, por incrível que pareça, muitos assalariados vão ter aquela "surpresinha" positiva quando abrirem seu aplicativo de gestão financeira: afinal, neste mês, boa parte dos brasileiros recebe aquele respiro conhecido como 13º salário

Foto: Renan Oliveira.

No ano passado, segundo o Dieese, o 13º salário injetou mais de R$ 215 bilhões na economia brasileira entre novembro e dezembro. Este ano, deve alcançar a marca de R$ 200 bilhões.

Ao ver o dinheiro a mais em sua conta, muitos vão pensar em sair gastando nesses últimos meses do ano. É até uma forma de se aliviar pelo período pesado pelo qual a Covid-19 impôs à sociedade. Mas, de acordo com o educador financeiro do Sicoob, Eduardo Souza Trigueiro, este é o momento de manter os pés no chão.

"O décimo terceiro pode ter diversas caras, dependendo da necessidade de quem recebe. Existem aqueles que estão endividados e querem quitar algumas dessas dívidas. Outros estão de olho em descontos no varejo e pensam que é uma boa hora para gastar. O ideal é fazer as contas", diz.

O primeiro passo, segundo o especialista, é quanto você ganha - não esqueça de anotar seu salário de forma líquida e não bruta. Em seguida, coloque em uma planilha ou em uma folha de papel quais são seus gastos mensais. E em terceiro lugar, liste suas dívidas.

"O décimo terceiro pode ser colocado na terceira coluna desta tabelinha. Você tem que ver na sua frente quanto vai te sobrar e qual sua margem para gastos no mês", explica. Mas tenha calma. Não é porque te sobrou mil reais, por exemplo, que você vai sair gastando tudo.

"Não vale se empolgar e desperdiçar o dinheiro que tem em mãos. O certo é reservar uma parte, não importa o quanto, para eventuais emergências. E, também, pensar que em breve começa um período que exige muito das finanças dos brasileiros – o início de ano", pontua.

IPVA, IPTU, materiais e rematrículas escolares, entre outros gastos podem desanimar qualquer um. Mas se você tiver planejado desde novembro, com o dinheiro "a mais" que caiu na sua conta, vai ficar tudo bem.

"O planejamento financeiro é aquela tarefa árdua, que a gente sempre diz que quanto mais cedo começar, melhor. Agora é o melhor momento para parar, olhar a sua situação e pensar e planejar as suas finanças", conclui o especialista.

Clínicas financeiras: seguras, gratuitas e abertas à população

Se mesmo com as dicas do educador você ainda não conseguiu iniciar seu planejamento financeiro, o Sicoob dispõe das Clínicas Financeiras Virtuais – um serviço gratuito, simples e rápido, em que qualquer pessoa pode obter orientações com especialistas para organizar as finanças. Basta acessar o site, se cadastrar e agendar um papo on-line.

Veja as dicas rápidas do educador financeiro para o bom uso do décimo terceiro:
  1. Não gaste tudo de uma vez
  2. Quite suas dívidas essenciais
  3. Guarde o necessário para pagar as contas de início de ano
  4. Pense em poupar parte do dinheiro e fazer uma reserva de emergência
  5. Acesse o site das Clínicas Financeiras Virtuais do Sicoob e tenha orientações gratuitas com especialistas para acertar sua vida financeira
Sobre o Sicoob 
O Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil, Sicoob, possui 4,7 milhões de cooperados em todo o país e está presente em todos os estados brasileiros e no Distrito Federal. É composto por mais de 390 cooperativas singulares, 16 cooperativas centrais e a Confederação Nacional das Cooperativas do Sicoob (Sicoob Confederação). Integram, ainda, o Sistema, o Banco Cooperativo do Brasil do Brasil (Bancoob) e suas subsidiárias (empresas/entidades de: meios eletrônicos de pagamento, consórcios, DTVM, seguradora e previdência) provedoras de produtos e serviços especializados para cooperativas financeiras. A rede Sicoob é a quarta maior entre as instituições financeiras que atuam no país, com mais de 3 mil pontos de atendimento. As cooperativas integrantes do Sistema oferecem aos cooperados serviços de conta corrente, crédito, investimento, cartões, previdência, consórcio, seguros, cobrança bancária, adquirência de meios eletrônicos de pagamento, dentre outras soluções financeiras.

Sobre o Sicoob DFMil
A cooperativa Sicoob DFMil foi criada em Brasília-DF e se aproxima dos 14 anos de história. Hoje a instituição atua em todo o Distrito Federal. São mais de 7 mil associados atendidos em 29 cidades e R$900 milhões em ativos administrados. Sempre atenta aos compromissos com a sociedade, a cooperativa, ao lado de seus colaboradores e cooperados, promoveu doação de mais de R$60 mil em ações sociais no último ano.

A agência Sicoob DFMil fica localizada no seguinte endereço: C1 Lote 09/10, Loja 04 - Taguatinga Centro, Brasília - DF. O telefone para contato é o (61) 3223-0953.

Você já conhece todos os produtos Sicoob DFMil para o seu condomínio?

Foi pensada exatamente para facilitar seu trabalho e gerar resultados ainda melhores!!

Entre em contato com nosso atendimento:

(61) 99650-7013 | (61) 9 9852-5725 | condominio@sicoobdfmil.coop.br

Telefones fixos: 61) 3223-0953 | (61) 3344-8707

Telefones celulares: (61) 9 9650-7013 | 61 9 9852-5725

E-mail: condominio@sicoobdfmil.coop.br

E-mail: dfmil@sicoobdfmil.coop.br

Site: www.sicoobdfmil.coop.br


Por determinação do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), todas as regiões administrativas do Distrito Federal têm recebido investimentos que auxiliam no processo de crescimento e urbanização. O DF tem se transformado em um grande canteiro de obras


Fotos: Renato Alves.

Ao andar pela capital, uma cena que tem se tornado comum é se deparar com alguma construção, reforma ou reparo. Com o objetivo de trazer melhorias reais para o dia a dia da população, o Governo do Distrito Federal (GDF) tem investido em intervenções, modernizações, adequações viárias e revitalizações. Com mais de R$ 4,7 bilhões em infraestrutura, desde 2019, mais de 1.400 obras estão em andamento ou já foram entregues em todas as regiões do DF. As ações constantes têm gerado empregos e progresso no intenso processo de urbanização da cidade como um todo. Os empregos movimentam os comércios locais e um ciclo virtuoso segue acontecendo.

"Nas antigas gestões faltava coragem e foi por isso que as coisas não aconteciam. Nossa gestão está colocando toda nossa força para fazer as coisas acontecerem, trazendo uma vida melhor para nossa população. Meu sonho é ver um DF sem trânsito, um DF que possibilite uma melhor qualidade de vida, e estamos fazendo esse sonho acontecer, entregando obras por todo nosso Distrito Federal", comentou o governador Ibaneis Rocha.

Segundo estudos realizados pela Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan), publicados este ano, "o Distrito Federal ainda continua em plena expansão, com acelerado crescimento e sem tendência de redução dessa expansão". O aumento da população, o ritmo de vida contemporâneo, os anseios da população e a necessidade estrutural das regiões administrativas demandam investimentos do governo em todas as áreas. Desta forma, os bilhões de reais que estão sendo investidos em obras, estão beneficiando diretamente a saúde, a educação: para as novas escolas, UPAs, UBSs e hospitais, contratações de profissionais de educação e saúde tem ocorrido com frequência. Para se ter uma ideia, o banco de nomeações da educação foi zerado e um novo concurso terá de ser feito. Na saúde, cerca de 8 mil profissionais foram contratados.

Apenas a Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) foi responsável por iniciar 1.002 obras, um investimento de mais de R$ 422 milhões em licitações. Para o próximo ano, mais 500 ações já estão previstas para serem executadas pela autarquia. Acompanhe abaixo o andamento de algumas das recentes obras em andamento na cidade.

Investimentos na saúde
A pandemia fez crescer a demanda por investimentos na área da saúde. O GDF respondeu com rapidez na construção dos hospitais de campanha, unidades de saúde especialmente erguidas para atender a população contaminada com a covid-19. Além destes, desde 2019, o GDF reformou seis Unidades de Pronto Atendimento (UPA 24h), construiu novas duas unidades e cinco estão com obras em andamento, além de oito novas Unidades Básicas de Saúde (UBS). Até o final do ano, ainda há previsão de entrega de mais duas UBSs, sendo elas em Ceilândia e Planaltina (Vale do Amanhecer).

Entre as últimas inaugurações, em pouco mais de um mês, três UPAs foram abertas para atendimento. A primeira foi a UPA Ceilândia II, entregue em 24 de setembro; a segunda foi a UPA Paranoá, inaugurada em 18 de outubro; e a terceira foi a UPA do Gama, inaugurada em 28 de outubro. Juntas, as três vão atender 13.500 pacientes por mês ou 162 mil pessoas ao ano. Segundo o governo, o objetivo das novas unidades de saúde é desafogar os ambulatórios e prontos-socorros dos hospitais da rede pública.

Além destas inaugurações de pronto atendimento, oito novos estabelecimentos de atenção primária à saúde da família, as UBSs, foram abertas. A mais recente foi a UBS 7 de Sobradinho II, na Vila Buritizinho, inaugurada em 25 de outubro com capacidade de atender até 300 pessoas por dia, e recebeu o investimento total da obra de R$ 3,5 milhões de reais.

No dia 1° de setembro, a outra unidade de atendimento voltado à atenção primária inaugurada foi a no Riacho Fundo II. Ao todo, a construção da unidade custou R$ 8 milhões e chegou a ser reconhecida internacionalmente no ArchDaily – o site de arquitetura mais visitado do mundo, pela arquitetura arrojada, eficiente e moderna.

Investimentos na educação
Com o objetivo de reforçar a oferta de ensino técnico no DF, São Sebastião, Santa Maria, Planaltina e Paranoá estão com quatro escolas sendo construídas. Todas as escolas públicas de outras regiões administrativas também estão passando por ampliações e reformas. Foram investidos mais de R$ 257 milhões para reformar as 686 escolas da rede pública, melhorando o conforto e segurança de cerca de 460 mil estudantes. A próxima entrega prevista para janeiro de 2022 é a de uma nova escola no Itapoã, a Escola Classe da 203 do Del Lago, com capacidade para 1,6 mil alunos e com investimento da Terracap estimado em R$ 8,4 milhões.

Como parte dos investimentos na educação, este ano foi inaugurada a primeira escola técnica de Brazlândia. O local tem capacidade para atender cerca de dois mil alunos e os primeiros 340 já iniciaram seus estudos em cursos técnicos em enfermagem e informática e de formação inicial e continuada para cuidador infantil e operador de computador. A unidade gerou 200 empregos e custou R$ 14 milhões aos cofres públicos.

Investimento rodoviário
O Corredor Eixo Oeste que interliga Sol Nascente/Pôr do Sol, Ceilândia, Taguatinga, Vicente Pires, Guará, Sudoeste e a Asa Sul ao Plano Piloto, é um dos mais movimentados do Distrito Federal. Neste trajeto, grandes obras como a construção do Túnel de Taguatinga e a reforma da Avenida Hélio Prates em Ceilândia estão em andamento. Ambas têm o objetivo de melhorar a mobilidade e o trânsito da região. Cerca de 50 mil veículos circulam diariamente. Cerca de 123 mil pessoas devem se beneficiar diretamente. Foram anunciados pelo GDF o investimento de R$ 500 milhões no local e a previsão para a entrega é em 2022.

Pensando na população que usa transporte público, dois novos terminais rodoviários foram entregues, um em Sobradinho e, o mais recente, em Santa Maria. Neste, a demanda era aguardada há quase 30 anos. Localizado na Quadra 401, as obras geraram mais de 150 empregos e receberam investimentos de R$ 4,7 milhões. Ainda sobre o transporte público, o GDF atendeu a demanda de usuários criando novas rotas para os coletivos e aumentando a quantidade de viagens em 82 linhas de ônibus.

Confira abaixo a lista de outras obras em execução no momento:
- Viaduto do Recanto das Emas/Riacho Fundo
- Duplicação da via de ligação entre Taguatinga e Brazlândia
- Viaduto do Itapoã/Paranoá
- Viaduto da ESPM – Setor Policial Sul Viaduto do Sudoeste
- Construção do Hospital Oncológico Dr. Jofran Frejat
- Reforma da Ponte Costa e Silva
- Construção do maior IML da América Latina
- Transformar albergues abandonados em escolas para milhares de alunos
- Construção de creches em Ceilândia, Gama, Planaltina, Recanto das Emas e Sol Nascente/Por do Sol
- Construção de restaurantes comunitários no Sol Nascente/Por do Sol e Arniqueira
- Construção de feiras no Núcleo Bandeirante, Riacho Fundo II e Galpãozinho, no Gama
- 144 km de sinalização nas rodovias


A prática de exercícios físicos por idosos mantém a independência em tarefas do cotidiano e ainda garantem a manutenção das forças musculares


Se você tem mais de 65 anos e deseja se manter ativo com qualidade de vida, precisa conhecer o programa Idade Ativa da Acuas Fitness. A atividade física proporciona benefícios importantes para a terceira idade, como: a prevenção e a redução de problemas cardiovasculares e pulmonares, ajuda no controle do diabetes, da artrite, no fortalecimento muscular, na manutenção da densidade óssea, saúde física e mental, melhora significativamente o equilíbrio e a velocidade de caminhada.

A prática de exercícios físicos por idosos mantém a independência em tarefas do cotidiano e ainda garantem a manutenção das forças musculares. A relação entre atividade física, qualidade de vida e envelhecimento vem sendo discutida e analisada cada vez mais, e os profissionais de saúde chegaram a um consenso de que um estilo de vida ativo é o determinante do envelhecimento com qualidade.

A rede de academias com a aparelhagem mais moderna de Brasília tem nome: Acuas

Venha conhecer a estrutura da  Acuas Fitness e se apaixonar!

Cada amigo que você indicar e fizer a matrícula na Academia Acuas Fitness, você ganha 15 dias a mais no seu plano!

10 amigos = 150 dias a mais

Quanto mais amigos, mais e mais dias! Válido para TODOS os planos e TODAS unidades Acuas.

*O indicado deve identificar seu nome no ato da matrícula.

Não perca mais tempo, faça uma aula gratuita. Para mais informações:

Águas Claras: (61) 98625-8496

Sudoeste: (61) 99529-3117

Asa Sul: (61) 98611-7155

Asa Norte: (61) 3963-3853

Lago Sul: (61) 98611-7155

412/413 Sul: (61) 98611-7155

Site da Acuas Fitness: https://www.acuasfitness.com.br/

Daniel Medeiros*


“Você está gordo", é-me comum ouvir sempre que encontro algum conhecido. E sempre sinto-me obrigado a explicar que, na verdade, não estou gordo. Sou um homem gordo. É uma grande dificuldade convencer as pessoas desse fato prosaico de que minha condição de homem gordo não é contingente, mas o resultado de genética e estilo de vida. Mais curioso é que, dito isso, todos querem me consolar por eu ser um homem gordo e, ao mesmo tempo, incentivar-me a emagrecer, como se meu destino exigisse isso e que falta apenas determinação da minha parte para realizá-lo. Não adianta explicar a eles que meus pais são gordos, que eu gosto muito de comer e que detesto fazer exercícios, exceto caminhar, o que não é suficiente para manter um corpo atlético e esguio. Também é inútil informar que sempre me vi como sou e que meu sobrepeso nunca foi um fator impeditivo de nada na minha vida, nem do trabalho, nem do amor, nem das exigências do corre-corre cotidiano. Mais difícil ainda é convencê-los de que não sou uma pessoa doente e que mantenho os exames de sangue em dia - o que gera até mesmo certa frustração quando mostro os papéis com as indicações de que tudo vai bem com a minha saúde. Como sou uma pessoa minimamente inteligente e informada, não exagero em nada e evito o que me faz mal. Só não vivo com a fissura da magreza como quem busca um visto para o passaporte da normalidade. "Sou normal à minha maneira", concedo aos renitentes, para acalmá-los, e eles então riem amarelo, aceitando minha afirmação com olhares de compaixão.

Minha vivência de homem gordo, e de todos esses embates com os que querem “me ajudar”, instruem-me em relação ao drama dos que sofrem preconceitos por suas singularidades: os tímidos, os baixinhos, os carecas, os que possuem alguma limitação física ou intelectual, os homossexuais, os idosos, os que têm alguma mancha na pele, os que têm lábio leporino, os negros, os albinos, os que têm pés tortos, os que têm um dedo a mais, ou a menos, os gagos, os que tremem, os que suam em demasia, os que têm caspa ou espinhas, enfim, toda a infinita gama de pessoas comuns que não preenchem os requisitos do perfil do Instagram, a despeito da compreensão que tenho da infinita diferença entre essas diferenças. Uso a palavra "drama", mas com um quê de picaresco, pois que nunca compreendo por que atribuímos aos que nos olham torto esse poder de julgamento que não possuem. Daí o certo ridículo da situação de nos incomodarmos e até, em alguns casos, sofrermos com essas sentenças declaratórias de nossas supostas inconformidades. Ora, quando o moço ou moça magrinhos, sarados, olham minhas cheiuras com ares de juízes da inquisição,  cabe só a mim lembrar que nem católico sou, e que o inferno para o qual eles acreditam poder me enviar porque não sigo suas homilias nunca existiu no meu ideário de vida boa. 

A propósito, devo destacar que o sentimento contrário não é verdadeiro. Eu nada tenho contra os que gozam da ilusão de sua perfeição. De alguma maneira, como orquídeas, eles enfeitam a paisagem e dão um ar de harmonia platônica ao ambiente. Como me opor? Em absoluto. Minha versão Fernando Botero compõe muito bem o cenário Bauhaus dos perfeitinhos, enriquecendo e colorindo o campo de visão dos passantes. Não há do que reclamar. O que me ocorre diante do preconceito é que faltou, tanto na educação familiar quanto no ensino escolar, uma formação para a diferença, estabelecendo-a como constitutiva das pessoas e não como uma exceção. Se todos fossemos iguais, não haveria qualquer chance de desenvolvimento humano. Se todos fossemos diferentes, não conseguiríamos jamais nos relacionar. É exatamente porque somos todos iguais e exatamente porque somos todos diferentes que conseguimos compor milhares, milhões de combinações possíveis. E é daí que vem tudo de bom. E, é lógico, tudo de ruim também. Escolher o que valorizar, o que destacar, o que dar importância e prosseguimento é uma de nossas tarefas sociais mais importantes e urgentes. Da minha parte, não resta dúvida: o que eu sou, como eu sou, por que eu sou como sou, é o fruto da minha vontade e do meu melhor juízo. Se eu não firo, não humilho e não ameaço ninguém, então, ninguém tem nada a ver com isso. Cada um com cada qual. Mazal tov.

*Daniel Medeiros é doutor em Educação Histórica e professor no Curso Positivo.
daniemedeiros.articulista@gmail.com
@profdanielmedeiros
 

**Artigos de opinião assinados não reproduzem, necessariamente, a opinião do Curso Positivo.

O primeiro, dos 13 e-books, conta a história do ADE Chapada Diamantina e Regiões


Crédito: divulgação/Instituto Positivo


Para registrar e disseminar a experiência dos Arranjos de Desenvolvimento da Educação (ADE) em funcionamento no Brasil, o Instituto Positivo lança uma série com 13 e-books que resgatam os detalhes da implantação, do crescimento e dos planos para o futuro de cada uma das iniciativas. Todo o conteúdo foi desenvolvido a partir do diálogo e da aplicação de uma pesquisa com as lideranças dos Arranjos, valorizando a cultura e as particularidades de cada região. Os e-books serão lançados ao longo dos próximos meses de 2021 e 2022.

O primeiro e-book conta a história da iniciativa pioneira no Brasil: o ADE Chapada Diamantina e Regiões, na Bahia, primeiro Arranjo do país, atualmente formado pelos municípios: Boa Vista do Tupim, Boninal, Ibitiara, Iraquara, Jacobina, Lençóis, Mucugê, Novo Horizonte, Palmeiras, Piatã, Seabra e Souto Soares. Há mais de 20 anos, o território trabalha em colaboração para superar desafios da alfabetização, evasão e reprovação escolar, especialmente por meio da formação continuada de professores e coordenadores pedagógicos. Muitos frutos já foram colhidos e os resultados são visíveis nos índices educacionais. A média do Índice de Desenvolvimento da Educação (Ideb) do território, por exemplo, passou de 2,84 em 2005 para 5,77 em 2019.

“Queremos apresentar o trabalho, os desafios e as conquistas dos municípios que atuam em Regime de Colaboração por meio do ADE. Esses e-books podem servir de inspiração para outras regiões implantarem o Arranjo e avançar na qualidade da educação dos municípios envolvidos. Temos histórias de sucesso para mostrar e é isso que faremos”, explica a coordenadora de Produção e Disseminação de Conhecimento e Comunicação no Instituto Positivo, Maria Paula Mansur Mäder.

Atualmente, 225 municípios brasileiros trabalham em 13 diferentes Arranjos, alcançando resultados importantes como diminuição da evasão, correção de distorção idade/série escolar, elevação dos Índices de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), formação continuada e aprimoramento da grade curricular. 

Para conhecer mais sobre o ADE Chapada Diamantina e Regiões, é possível baixar o e-book pelo site conteudo.instituto.positivo.com.br/ade-chapada-diamantina. O próximo e-book contará a experiência do ADE Noroeste Paulista.

Instituto Positivo

O Instituto Positivo (IP) foi criado em 2012 para fazer a gestão do investimento social de todo o Grupo Positivo em favor da comunidade. A missão do Instituto Positivo é contribuir para a melhoria da qualidade da Educação Pública do Brasil por meio do incentivo ao Regime de Colaboração. Para tornar isso possível, o IP incentiva e apoia a implantação de Arranjos de Desenvolvimento da Educação (ADE) em todo o país, desenvolve pesquisas e publicações sobre o tema e participa de discussões em instâncias como MEC, CNE, Senado e Câmara de Deputados a fim de contribuir em propostas de lei e resoluções que favoreçam esse modelo de Regime de Colaboração. O Instituto também é responsável pela gestão do Centro de Educação Infantil Maria Amélia, em Curitiba, que atende gratuitamente cerca de 100 crianças em situação de vulnerabilidade social. Para ter mais informações, acesse o site do Instituto Positivo: instituto.positivo.com.br.



Para quem estava com saudade de curtir as canções de Oswaldo Montenegro ao vivo, ele, que é um dos mais importantes artistas da música popular brasileira, confirmou uma apresentação acústica em Nova Lima. O show, que vai embalar a Festa Lua & Flor, acontece em 17 de dezembro, sexta-feira, a partir das 21h, no Bellagio Villa Bar, (Av. Dr. Marco Paulo Simon Jardim - Vila da Serra). Os últimos ingressos estão à venda por meio da plataforma Sympla.

O artista promete uma noite inesquecível para quem for ao Bellagio Villa Bar, pois vai presenciar um show inédito e com o clima intimista, que é uma das características marcantes do local. Na apresentação acústica, Oswaldo Montenegro reveza entre piano e violões, criando uma atmosfera especial que faz uma fotografia dos desencontros do nosso tempo, ao som de belas canções recheadas de lirismo.

Nesta  apresentação, cujo nome é o mesmo da música "Balada para um ex-amor", que já ultrapassou mais de 5 milhões e 500 mil visualizações no YouTube,  Montenegro aborda diversos tipos de separação e sentimentos de ex- casais, nessa época de constantes trocas de parceiros e sonhos. Através de canções que compôs ao longo de sua carreira e se tornaram atemporais,  como "Bandolins" (a dificuldade em admitir o fim do sentimento/da relação), "Lua e flor" e "Por brilho" (a paixão que se transforma em amor fraterno e sem fim), "Eu quero ser feliz agora" (a alegria de se libertar das relações sufocantes) e "Taxímetro" (sobre o término sem dor), os artista conduz o público por subtemas e cria um espetáculo inesquecível, como      um filme em câmera lenta, despertando as mais profundas emoções e sentimentos intrínsecos em cada um de nós.

Assim, passeando pelos afetos em suas diversas cores e matizes, Montenegro questiona a si e ao público sobre como lidar com esse novo tempo, em que nos separamos a toda hora e, paradoxalmente, sonhamos   com o amor eterno. Entre uma canção e outra, o menestrel conta histórias e propõe reflexões, como em "A Lista" ("Faça uma lista de grandes amigos / Quem você mais via há dez anos atrás / Quantos você ainda vê todo dia? / Quantos você já não encontra mais?").

Clima intimista e conforto

O clima intimista e a comodidade são características já conhecidas do Bellagio Villa Bar, inaugurado em junho deste ano em um dos locais mais charmosos e badalados de Nova Lima. E para proporcionar uma experiência inesquecível, aliada ao conforto e atendimento premium, a organização do show de Oswaldo Montenegro disponibiliza três setores para a escolha do público.

Quem quiser garantir a presença nesta noite memorável deve se adiantar. Restam poucos ingressos para a Mesa Ouro, com quatro lugares, para a Mesa, com dois lugares, e para o Camarote Backstage.

 

 


Festa Lua & Flor apresenta Oswaldo Montenegro Acústico. Quando: 17/12/2021 – Sexta-feira.

Onde: Bellagio Villa Bar, Nova Lima, MG.

Endereço: Av. Doutor Marco Paulo Simon Jardim, S/n. º- Vila da Serra.

Abertura da casa: 21h

Show: 22h30

 

Setor I - Mesa Ouro 4 lugares (Lote 3)

R$ 695,00 (+ R$ 69,50 taxa)

Em até 12x R$ 79,07

 

Camarote Backstage (Lote 3)

R$ 250,00 (+ R$ 25,00 taxa)

Em até 12x R$ 28,44

 

Mesa 02 lugares (Lote Extra)

R$ 360,00 (+R$ 36,00 taxa)

Em 12x R$ 40,96

Obs.: A escolha das mesas será por ordem de chegada.

Ponto de Venda: Online pelo site Sympla:

https://www.sympla.com.br/festa-lua--flor-convida-oswaldo-montenegro 1372005

+Informações: (31) 9.9930-4189


 





O Conselho Federal de Medicina (CFM) lança hoje o projeto SIIM – Sistema Integrado de Identidade Médica para emissão de documentos de identificação profissional. Em uma experiência única, ágil e segura, o profissional conseguirá obter a Cédula de Identidade Médica física e digital (CIM e E-CIM), a Carteira Profissional de Médico física e digital (CPM e E-CPM) e o certificado digital padrão ICP-Brasil.

Após processo licitatório vencido pela Valid SA, multinacional brasileira de soluções seguras de identificação, o CFM tornou-se também a primeira Autoridade de Registro (AR) Valid com módulo eletrônico credenciada no Instituto Nacional de Tecnologia da Informação - ITI.

Com a parceria estabelecida, o CFM passa a oferecer Certificado Digital gratuitamente a todos os médicos brasileiros. “Vamos oportunizar a mais de 520 mil médicos no Brasil o acesso às tecnologias mais seguras de identificação integrada. O Programa SIIM representa um grande avanço para o país na transformação digital” afirma Hideraldo Cabeça, 1º Secretário do CFM.

O certificado é a única solução que possibilita assinar digitalmente o registro de informações médicas, agiliza os procedimentos de teleconsulta, permite  a prescrição e assinatura digital de exames, receituários - inclusive de controle especial - com a garantia de autoria, integridade e autenticidade do documento, de maneira ágil e sem a necessidade de impressão em papel. 

Gleidson Porto, Coordenador de Tecnologia da Informação do CFM, destaca os benefícios deste projeto, entre eles a incorporação dos processos de validação e atestados realizados pelo Sistema de Conselhos de Medicina (SCM) e o aproveitamento da estrutura de dados do CFM com base de confiança para validação e emissão do certificado digital. “Nossa expectativa é que para 2022, aproximadamente 400 mil médicos já estejam com suas biometrias cadastradas e certificados emitidos”.

Para o Diretor Comercial e Marketing da Valid, Ilson Bressan, o projeto do CFM é inédito no Brasil e representa a integração das tecnologias de segurança Valid aplicadas à identificação profissional. “Nossa missão de promover a transformação digital está bem representada neste programa do CFM, uma síntese do que podemos oferecer em inovação à sociedade brasileira em termos de segurança e integridade na identificação segura de pessoas e processos nos meios físico e digital.”

 

Sobre a Valid

 

A Valid entrega soluções de confiança com inovação e tecnologia de ponta. Nossa inteligência está nos seus documentos, cartões, smartphone e até mesmo nas transações que você realiza. 

Reconhecer e legitimar você é o nosso cotidiano! 

 

 

 

Com mais de 60 anos de experiência no mundo todo, construímos um legado muito forte que não para de crescer e, hoje, somos mais de 6.000 colaboradores, em 16 países, trabalhando para oferecer um mundo mais confiável e seguro.  

No Brasil, somos a maior empresa em emissão de documentos de identificação, no mundo ocupamos a 5ª posição na produção de SIM Cards e estamos entre os 10 maiores fabricantes de cartão do planeta. 

 

Estamos organizados em 4 verticais de negócios: 

 

Valid ID – Identificação 

 

Valid Cities – Cidades Inteligentes 

 

Valid Link – Conectividade 

 

Valid Pay – Meios de pagamento 

 

 O que queremos é transformar o hoje e o amanhã.  

 

Se você se identifica com essa evolução, você se identifica com a Valid. 

 

Valid – Trust Powerhouse 

 

Para saber mais, acesse www.valid.com              

O Papai Noel chega ao varejo brasileiro esbanjando saúde e alegria para encantar crianças e os adultos que apreciam a doçura que o Natal representa. Grandes pensadores já diziam que ao acreditar em algo, é possível que ele exista de fato e seja real. Na imaginação das crianças, ainda hoje acredita-se em Papai Noel! Mesmo com celulares e Internet tão acessíveis aos pequenos, o bom velhinho segue cativando o coração da garotada. E no próximo sábado, dia 04 de dezembro, o Fort Atacadista prepara uma manhã mágica para as crianças, com a chegada do Papai Noel.

 

A recepção será às 10 horas na unidade do Fort Atacadista de Ceilândia, com sessão de fotos liberada, pipoca e algodão-doce para entrar no clima de fim de ano. De acordo com a psicóloga Melyne Dias, incentivar a crença no Papai Noel faz bem à criança. “O bom velhinho oferece representações positivas como a alegria, o encanto e a esperança, tudo que os pequenos precisam para crescerem felizes”, reforça.


 

Natal do Milhão – Em 2021 o Fort Atacadista lançou a campanha “Natal do Milhão”, com o sorteio de duas casas no valor de R$ 350 mil cada e de 100 vales-compras no valor de R$ 3 mil cada, totalizando R$ 1 milhão em prêmios. A campanha segue até o dia 25 de dezembro e é válida para clientes de todas as 47 lojas do Fort no país, presentes nos estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Santa Catarina e no Distrito Federal.

 

Para participar, o cliente que realizar compras a partir de R$ 100,00 ganha um número da sorte para concorrer. Ao adquirir produtos das marcas participantes, o consumidor ganha mais um número. E clientes que utilizarem o Vuon Card terão chances em dobro para concorrer aos prêmios.

 

Depois, basta cadastrar o pincode no site da promoção (www.natalfortatacadista.com.br). Nas compras on-line, através do e-commerce, o cadastro será realizado via chave de acesso da nota fiscal. As compras feitas até 25 de dezembro podem ser cadastradas até 03 de janeiro de 2022. O sorteio de todos os prêmios será no dia 08 de janeiro de 2022 pela Loteria Federal.

 

 

SERVIÇO

Chegada do Papai Noel

Data: 04 de dezembro

Horário: 10h

Local: Loja do Fort Atacadista - Ceilândia | DF 


Fotos: Buzz Filmes

O Agronegócio é um ambiente empresarial composto na maioria por empresas de gestão familiar e essa relação mistura a complexidade do negócio com as delicadas interações entre pais e filhos, patriarcas e herdeiros.

“Um dos aspectos mais sensíveis, sem dúvidas, é a sucessão familiar, em que uma geração terá de passar a outra ou até escolher uma pessoa de fora para dar continuidade à gestão e ao crescimento do negócio no campo. Um desafio que, conforme demonstram dados do IBGE, impacta empresas familiares de todo o Brasil, pois apenas 30% chegam à segunda geração e ínfimas 5% à terceira”, explica Gilson Faust, consultor sênior da GoNext Governança & Sucessão com experiência de mais de 30 anos em consultoria empresarial.

Segundo Faust, os dados do IBGE apontam para uma realidade comum em empresas que conduzem a sucessão familiar sem antes se prepararem adequadamente para isso. “A falta de um processo estruturado e bem planejado de identificação, além da preparação e o acompanhamento da sucessão tanto na pessoa do sucessor quanto na do sucedido, são os pontos principais que podem levar ao fracasso dessa iniciativa”, afirma.

Naturalmente, existem barreiras que devem ser analisadas antes de iniciar o efetivo processo de sucessão. A primeira delas é a resistência do patriarca, muitas vezes centralizador, que se sente inseguro e com pouca confiança para permitir a sucessão aos herdeiros ou até a um executivo externo.

“Nesse caso, é fundamental estipular regras claras e previsíveis, orientadas por ferramentas científicas de avaliação de potencial dos sucessores, seja ele familiar ou de mercado, e também fixando o novo papel para o sucedido patriarca, que terá que enxergar como ele no novo momento de vida também pode acompanhar a evolução e desenvolvimento do negócio, mesmo que não atuando diretamente na operação”, esclarece Faust.

Mas e se o herdeiro não tiver capacidade para assumir o negócio?
Faust conta que muitas vezes ocorre frustração do patriarca ao perceber que os herdeiros não têm habilidade para assumir a gestão dos negócios. No entanto, por mais que as expectativas não tenham se concretizado, é necessário entender que muitas vezes não adianta “esticar a corda”.

“Nesses casos, o patriarca deverá estar preparado para atrair um executivo de mercado, desenvolvendo instrumentos e órgãos para se relacionar, orientar e acompanhar a gestão profissionalizada, e ao mesmo tempo, identificar os papéis e responsabilidades que o herdeiro terá como sócio”, orienta o consultor.

“Além disso, caso haja mais de um herdeiro, é importante primar pela harmonia familiar, mas também escolher de maneira acertada aquele que tem maior capacidade técnica para assumir a gestão da empresa. Por isso, é preciso demonstrar que o escolhido tem as habilidades e competências necessárias para atuar na vaga, precedido de criteriosa avaliação de potencial devidamente aplicado”, completa.

Quais etapas essenciais devem ser cumpridas no processo de sucessão?
Antes de tudo, é essencial entender os gatilhos que apontam para a necessidade da sucessão. Geralmente, os parâmetros mais comuns que dão esses sinais são a eventual perda de desempenho da empresa, demora no processo de decisão, decisão unilateral do sucedido e doença ou morte do sucedido. Cada um deles requer uma metodologia própria, que leva em considerações não só fatores técnicos, mas também emocionais presentes nessas situações.

“Após a análise, o processo segue quatro etapas essenciais: planejamento; identificação do melhor modelo de condução; avaliação do potencial dos candidatos; escolha, integração e acompanhamento do novo executivo. O ideal é que o sistema de governança corporativa seja instalado e seus respectivos órgãos atuem em todas as etapas do processo”, resume Faust.

Importante destacar que a sucessão deve ser conduzida em um ambiente de harmonia societária e familiar, algo que geralmente atingido quando há planejamento, preparação e critérios técnicos e objetivos para a condução do processo.

Quais são os benefícios da sucessão familiar no agronegócio?

A compreensão sobre a importância da sucessão tem crescido consideravelmente, na esteira da profissionalização da gestão no campo.

O setor entende que a gestão deve avançar cada vez mais para poder enfrentar a concorrência internacional e atingir a melhor performance do negócio.

“O processo de sucessão bem conduzido traz benefícios ímpares aos negócios, pois geralmente o sucessor possui ideias, experiências e competências técnicas e emocionais diferentes do sucedido, impulsionando a modernização de toda a operação e cultura empresarial e utilizando a tecnologia como grande aliado”, ressalta Gilson Faust.

De acordo com o consultor, a criação do conselho consultivo, que se transforma em um guardião de todos os procedimentos que envolvem o alcance do melhor desempenho do negócio familiar, é essencial, pois contribui para que as principais decisões estratégicas sejam corretamente tomadas, com uma carga grande de racionalidade e pouca interferência emocional.

Sobre a GoNext Governança & Sucessão: consultoria especializada na implantação do sistema de governança corporativa e sucessão em empresas familiares. Fundada em 2010, atua com metodologia exclusiva para a profissionalização, elaborada a partir da experiência adquirida em mais de 180 projetos atendidos no Brasil e nos EUA. A equipe de consultores desenvolve planejamento personalizado, de forma integrada aos objetivos e necessidades de cada cliente. Em 2021, a consultoria estreou no mercado de franquias, dentro dos planos de expansão da marca. www.gonext.com.br

O Projeto Música nas Escolas, que está em sua 15ª edição e precisou se reinventar para manter as atividades durante a pandemia, encerrou a temporada de 2021 com uma apresentação especial. Na última terça-feira (30), o maestro Tiago Cox conduziu 25 músicos da Orquestra Vallourec e da Orquestra da Escola Estadual Padre João Botelho, que encantaram os presentes no evento de comemoração aos 20 anos do campus da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais no Barreiro, em Belo Horizonte.

Os integrantes das orquestras subiram ao palco do auditório da PUC Minas – Barreiro a convite dos gestores da instituição de ensino. Um dos coordenadores do Projeto Música nas Escolas, José Roberto Lages, destaca a satisfação em realizar a apresentação em um momento tão importante. "Ficamos lisonjeados pelo pedido para estamos presentes em um marco histórico para a PUC. Foi também uma grande oportunidade para os nossos alunos, que durante esse período de pandemia, ficaram restritos às aulas on-line. Além disso, os concertos que eram comuns em edições anteriores não puderam ser realizados ", relata Lages;

O outro coordenador do Projeto Música nas Escolas, José Roberto Alvarenga, adiciona que o repertório que foi pelos músicos da Orquestra Vallourec e da Orquestra da Escola Estadual Padre João Botelho, foi pensado para agradar até quem não tem o costume de frequentar concertos. "Estamos terminando o ano e encerrando a nossa temporada. Porém, em virtude da pandemia, essa foi a segunda apresentação presencial da edição, que serviu para que nossos alunos matassem a saudade do palco. O setlist foi para lá de especial, com canções muito conhecidas e marcantes no cinema, como, My Heart Will Go On, Libertango, Beauty and the Beast, Over The Rainbow, Greensleaves, Concerning Hobbits e La Valse d'Amelie, que são mundialmente famosas", conclui.

Sucesso

Incentivar e investir na formação musical de crianças e adolescentes das escolas públicas da Região Metropolitana de Belo Horizonte. Esse é o principal objetivo do Projeto Música nas Escolas, que encerra a 15ª edição com muitos motivos para comemorar. Com a primeira turma iniciada em 2005, a iniciativa só teve uma breve pausa, no início da pandemia, para a adaptação ao formato on-line, executado no decorrer de 2020, continuando firme no trabalho durante ano de 2021, com a marca de mais de 1000 alunos atendidos, o que mudou a história de vida de muitos deles. 

A geração de emprego e renda são as maiores contribuições do Projeto Música nas Escolas para a sociedade. "O nosso trabalho vai além do ensinar a tocar algum instrumento. Com uma base teórica bem construída e uma equipe formada por profissionais que são atuantes na área cultural, mostramos aos nossos alunos que a área musical oferece múltiplas oportunidades que podem ser aproveitadas por eles, como o segmento de casamentos, formaturas e orquestras", salienta José Roberto Lages, que ainda menciona o fato de diversos participantes poderem ter uma formação orquestral, o que é uma espécie de estágio numa orquestra, o que proporciona experiência e favorece o currículo. 

Sobre o Projeto Música nas Escolas

Inspirado no maestro Heitor Villa Lobos, um dos primeiros a introduzir a música nas escolas, o Projeto teve início em 2005, numa iniciativa da Imago Mundi Cultural. O Música nas Escolas incentiva e investe na formação musical de crianças e adolescentes, de escolas públicas, moradores da Região Metropolitana de Belo Horizonte. Por meio de concertos didáticos e cursos de formação musical, eles têm acesso à história de grandes compositores da música erudita e popular, têm aulas de teoria musical, história da música e apreciação musical.

O Projeto Música nas Escolas foi idealizado e é produzido pela Imago Mundi Cultural, que tem a frente José Roberto Alvarenga e José Roberto Lages. A Orquestra Jovem Vallourec, a Orquestra Jovem da Escola Estadual Padre João Botelho e a Camerata fazem parte do projeto, que já realizou mais de 350 apresentações para cerca de 100 mil espectadores em eventos culturais, escolas, creches, hospitais, metrôs e praças da capital e do interior de Minas Gerais.

Ao ingressarem no projeto, os alunos participam de aulas diárias e gratuitas de instrumentos musicais à sua escolha, como: violino, viola, violoncelo, contrabaixo, flauta transversal e doce, trompete, fagote, oboé e percussão. As aulas são ministradas por 15 professores, alguns deles integrantes da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais e Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, que os aproximam do universo da música erudita e popular.

Depois de anos estudando e respirando música, muitos jovens continuam no projeto aperfeiçoando-se e atuando como multiplicadores do conhecimento adquirido. A qualidade do planejamento pedagógico e da formação musical também favorece a atuação de vários integrantes das orquestras em grupos profissionais, fora do âmbito do projeto, propiciando a geração de emprego e renda para os jovens músicos, assim como o ingresso de vários deles em conceituadas universidades.

A 15ª edição do Projeto Música nas Escolas é patrocinada pela Vallourec através das Leis Estadual e Federal de Incentivo à Cultura.