Detran DF


Indicadores mostram recuperação econômica para setor no Estado, na comparação com mesmo período do ano passado. De acordo com IBGE, atividades que alavancam índice goiano são serviços prestados às famílias (+143,5%), transportes, auxiliares e correios (+32,4%), profissionais, administrativos e complementares (+27,2%)



O setor de serviços foi o que mais sofreu durante os meses mais severos da pandemia da Covid-19, abril e maio de 2020, quando apresentou retração de 17% e 19,5%, respectivamente

O volume de serviços prestados em Goiás avançou 24,8% em abril, comparado com o mesmo período do ano passado. O indicador coloca o Estado em primeiro lugar do Centro-Oeste no crescimento do setor no mês e em oitavo lugar nacional.

Os dados foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). As atividades que alavancaram o índice goiano foram os serviços prestados às famílias, com crescimento de 143,5%, transportes, serviços auxiliares aos transportes e correios (+32,4%), e serviços profissionais, administrativos e complementares (+27,2%).

No acumulado de janeiro a abril, o volume de serviços também apresentou crescimento, com 8,3%, na comparação com o primeiro quadrimestre de 2020. "Não existe nenhum programa social mais importante e com maior capacidade de poder trazer as pessoas para um nível de qualidade de vida e cidadania do que o emprego. Essa é a realidade que nós estamos vivendo hoje", afirma o governador de Goiás, Ronaldo Caiado, sobre a importância da geração de empregos no estado e da retomada dos diferentes setores da economia.

O titular da Secretaria de Indústria, Comércio e Serviços, José Vitti, lembra que o ano passado foi totalmente atípico em razão dos fortes efeitos da pandemia do coronavírus, mas 2021 se revela com o ano da recuperação e da retomada dos indicadores econômicos.

"Todos os indicadores econômicos do Estado mostram que estamos em processo de recuperação. O Governo de Goiás apoiou todas as atividades para evitar que fechassem suas portas, e o setor de serviços é um dos mais importantes por sua abrangência e seu alcance social", disse o secretário.

Crescimento econômico
O setor de serviços foi o que mais sofreu durante os meses mais severos da pandemia da Covid-19, abril e maio de 2020, quando apresentou retração de 17% e 19,5%, respectivamente.

Apesar de o indicador de abril desse ano ter apresentado queda de 2,7% no acumulado dos 12 meses, foi o melhor resultado desde abril do ano passado, o que indica recuperação do setor e crescimento econômico.
Share To:

Paulo Melo

Comentar:

0 comments so far,add yours

Comentários ofensivos serão deletados.