Detran DF

A Agasus, referência nacional em Hardware as a Service e venda de equipamentos seminovos, que atua há mais de 20 anos no País, anunciou a conclusão da emissão de debêntures para captação de R$ 120 milhões. O recurso será utilizado em duas frentes: compra de equipamentos para locação e melhoria na estrutura de dívidas e capital da companhia. A estruturação da emissão foi coordenada pelo Itaú BBA.

Com prazo de quatro anos, a emissão está sendo feita por meio da Instrução 476 da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que dispõe sobre as ofertas públicas distribuídas com esforços restritos e a negociação desses valores mobiliários nos mercados regulamentados. A emissão dos títulos não conversíveis foi bem-sucedida. A demanda pelos papéis superou a oferta em 40%.


Foto: Luíza Salerno


“O interesse de grandes nomes na emissão reforça a credibilidade do modelo de negócio da Agasus, bem como em nossa performance. Temos uma visão centrada no cliente, e nosso time tem feito um trabalho incrível em entregar serviços de alta qualidade e com muita rapidez”, avalia Rene Almeida, Co-CEO da Agasus. Segundo o executivo, 70% do valor captado na emissão de debêntures serão utilizados na aquisição de equipamentos para locação, para fortalecer a capacidade de atendimento da empresa e ampliar sua competitividade no mercado. O restante será utilizado para otimizar a estrutura de capital, com aumento da eficiência de geração de caixa da empresa.

A Agasus aluga equipamentos como desktops, notebooks, smartphones e tablets, oferecendo os serviços de setup, logística, service desk e manutenção incluídos nos pacotes de locação. As empresas podem locar em sistema on demand, similar ao que é feito nos serviços de streamings, por sistema de assinatura. Com essa opção, os clientes ficam livres para se concentrar em seu core business. A Agasus ainda atua com a venda de equipamentos seminovos, por meio da divisão Agasus Seminovos, operação que teve início com a aquisição da empresa JR1 em 2020.

Com a captação, a Agasus segue no movimento de expansão dos negócios, projetando faturar R$ 140 milhões no consolidado de 2021, o que representará crescimento de 75% em relação ao volume de R$ 80 milhões apurado no ano passado. “Estamos focados em seguir o ritmo de expansão e concentrados em consolidar a engrenagem do modelo de negócio para pavimentar nossa liderança de mercado no próximo ano”, diz Almeida. Segundo estimativas do executivo, o ritmo de crescimento deve se manter acima de 50% no ano que vem, levando o faturamento ao patamar de cerca de R$ 220 milhões no final de 2022.

Primeira emissão

Esta emissão de debêntures é a segunda operação realizada pela Agasus desde que o fundo de investimentos 220 Capital, que atua pelo modelo search fund –em que empreendedores apoiados por investidores brasileiros e estrangeiros compram empresas de alto potencial com receita anual de até R$ 100 milhões – adquiriu o controle da companhia, em 2019. Na primeira emissão de debêntures, que resultou na captação de R$ 50 milhões, em fevereiro de 2020, a Agasus também visava usar os recursos para investir na aquisição de equipamentos. “A estratégia, no ano passado, nos ajudou a ter estoque suficiente para suprir as altas demandas aceleradas pela pandemia”, explica Almeida. Com as medidas de restrição a partir da eclosão da pandemia no Brasil em março e, consequentemente, o avanço do home office, a Agasus registrou alta de 300% na procura por seus serviços.

Em dois anos de gestão, a Agasus elevou de 65 para 220 o número de funcionários, e consolidou um parque de equipamentos de mais de 110.000 itens, alugados para 1.200 clientes em todo o Brasil. O investimento em um estoque robusto e na diversidade de equipamentos permitiu à Agasus sair na frente da concorrência. Outro fator que catalisou a aceleração da Agasus foi a falta de equipamentos novos em alguns momentos do ano, dadas as rupturas de fornecimento, além da alta na cotação do dólar, que desincentivou ainda mais empresas a alocarem seus recursos na compra de equipamentos de microinformática para seus usuários, apesar da urgência da transformação digital e estruturação de home office.

“O sucesso da primeira emissão de debêntures fez esta ser ainda melhor, com uma demanda de investidores 40% maior do que nossa necessidade de recursos”, ressalta Thomas Acher, Diretor Financeiro da Agasus e responsável por liderar a nova operação. “Além disso, alguns debenturistas da primeira iniciativa optaram por investir novamente e, ainda, conseguimos atrair novos investidores, o que reforça que nosso planejamento para crescimento está no caminho certo”, finaliza Acher.

Share To:

Guilherme Sawaia

Comentar:

0 comments so far,add yours

Comentários ofensivos serão deletados.