Detran DF

                                             

Reações químicas, termoquímica, eletroquímica, tabela periódica. A química é um campo vasto e cheio de possibilidades, com inúmeras formas de ser cobrado em avaliações e relacionado a situações do cotidiano. Em quais conteúdos, então, é melhor focar ao longo das últimas semanas de preparação para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)?

“Para que possamos compreender a química, é necessário que ‘haja química’”, brinca o assessor da área de Química do Sistema Positivo de Ensino, Flávio Barbosa. Ele explica que o mais importante é tentar compreender os conteúdos da disciplina a partir daquilo que mais chama a atenção, que mais desperta o interesse. “Um exemplo seria o conteúdo de química ambiental, que geralmente aparece no Enem vinculado a temas como ácidos e bases, funções orgânicas, interações intermoleculares, e, até mesmo, cinética química”, pontua. Assim, se o estudante focar em se preparar para as questões de química a partir de contextos, o estudo se torna mais assertivo.

Embora a principal dica seja mesmo contextualizar o estudo da química, relacionando-o a circunstâncias cotidianas, Barbosa lembra que alguns conteúdos costumam, sim, ser mais cobrados que outro. Nesse sentido, ele é taxativo: “se tem um conteúdo que sempre aparece no Enem e que merece aquela revisão final, é a temida estequiometria. Revisar as regrinhas de três certamente ajudará muito nesta reta final”.

Fora do livro

Nem só de livros didáticos vive um estudante a caminho do Enem, ressalta o especialista. “A química é uma ciência muito abstrata, e o tempo todo faz uso de modelos e analogias para explicar como as reações acontecem”, afirma. Uma das sugestões levantadas por ele é a de assistir a vídeos que tragam os processos produtivos relacionados à química. “Por exemplo, você sabe como o alumínio é feito? De onde ele vem? Quais recursos naturais são necessários para a sua produção? Geralmente, encontramos nesse tipo de vídeo as representações das reações químicas que acontecem no conteúdo abordado, o que facilita a compreensão dos conceitos químicos”, detalha.

Outra boa estratégia é resolver exercícios cobrados em anos anteriores do exame. Dessa forma, é possível compreender como os conteúdos são abordados. “O Enem leva em consideração competências e habilidades, e isso significa que ela não é uma prova do tipo ‘decoreba’. É preciso saber os conceitos, mas só decorar não adianta, é necessário interpretar textos, imagens, gráficos, esquemas”. Observando as questões dos anos anteriores, o estudante consegue ter mais segurança sobre qual caminho seguir no momento de estudar. “Uma dica interessante é separar um dia para simular o Enem: imprima a prova, reserve um lugar silencioso e tranquilo, e tente resolver as questões. Depois, veja aquilo que acertou e o que errou, e procure ver os pontos que encontra mais dificuldade”, aconselha Barbosa.

Química em cinco passos

O especialista destaca cinco dicas rápidas para estudar química nestas últimas semanas de preparação.

  1. Resolva provas de anos anteriores: essa é a melhor forma de criar um plano de estudos.
  2. Aprenda a ler gráficos e tabelas, principalmente nos conteúdos de termoquímica, cinética química e eletroquímica. Questões envolvendo gráficos e tabelas sempre aparecem – e a resposta sempre está na interpretação dessas informações.
  3. Muitas questões de química aparecem de maneira interdisciplinar, combinadas com conteúdos da biologia. Assim, temas atuais de química ambiental merecem aquela revisada básica.
  4. Estude por meio de mapas conceituais. Nos últimos anos, o Enem tem cobrado mais a parte conceitual da química do que aquela relacionada a cálculos, apesar de ainda haver muitas continhas na prova. Os mapas conceituais ajudam a compreender o que são os conceitos e como eles se relacionam, fornecendo as bases para uma compreensão mais adequada da química. Portanto, foque nos mapas.
  5. Atenção aos conteúdos de balanceamento químico. Procure simuladores e recursos on-line que facilitem a compreensão desses tópicos. Esse é um conteúdo que sempre cai e que gera bastante desconforto nos estudantes. No entanto, no Enem, as questões são simples e envolvem a boa e velha regrinha de três. Para se dar bem nesse tópico só existe um segredo: treino e mais treino.

________________________

Sobre o Sistema Positivo de Ensino

É o maior sistema voltado ao ensino particular no Brasil. Com um projeto sempre atual e inovador, ele oferece às escolas particulares diversos recursos que abrangem alunos, professores, gestores e também a família do aluno com conteúdo diferenciado. Para os estudantes, são ofertadas atividades integradas entre o livro didático e plataformas educacionais que o auxiliam na aprendizagem. Os professores recebem propostas de trabalho pedagógico focadas em diversos componentes, enquanto os gestores recebem recursos de apoio para a administração escolar, incluindo cursos e ferramentas que abordam temas voltados às áreas de pedagogia, marketing, finanças e questões jurídicas. A família participa do processo de aprendizagem do aluno recebendo conteúdo específico, que contempla revistas e webconferências voltadas à educação.

Créditos: Divulgação


Share To:

Central Press

Comentar:

0 comments so far,add yours

Comentários ofensivos serão deletados.