Ibaneis faz o almoço especial Nosso Natal com cerca de 53 mil refeições servidas



O almoço especial Nosso Natal é uma determinação do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB, que contou com a aprovação da população ao evento Nosso Natal realizado nos restaurantes comunitários neste sábado (18). Procura aumentou 77% em relação ao ano passado.  Os restaurantes comunitários do DF serviram, entre janeiro e novembro deste ano, 7,1 milhões de refeições. A média diária é de 24,2 mil pratos de comida, o que reforça a importância desta grande rede de Segurança Alimentar e Nutricional no DF

Fotos: Renato Alves.

Uma ceia especial e nutritiva com arroz, farofa, feijão, salada, pernil e frango por R$ 1. Este foi o cardápio de milhares de brasilienses que compareceram aos restaurantes comunitários neste sábado (18) para participar da terceira edição do Nosso Natal. O evento, promovido pelo Governo do Distrito Federal (GDF), foi coordenado pela Subchefia de Políticas Sociais e Primeira Infância e superou a marca de cerca de 53 mil refeições servidas.

Cada um dos restaurantes comunitários do DF foi abraçado por um chef de cozinha. Em Samambaia, quem assumiu os trabalhos foi o governador Ibaneis Rocha, responsável por servir a comunidade no famoso Rorizão, como a unidade é conhecida. De lá, o chefe do Executivo local passou no restaurante comunitário de Ceilândia, onde presenteou crianças e jovens. Juntas, essas duas unidades venderam mais de 13 mil refeições.

Nas duas edições anteriores, o Nosso Natal vendeu 77 mil refeições – 46 mil em 2019 e 31 mil em 2020. Neste ano, a procura subiu 77% e superou a marca de 53 mil pratos de comida servidos

"É um cardápio natalino e a ideia é essa: trazer para essa população mais carente, que se alimenta diariamente nos restaurantes comunitários, uma comida que tenha um certo diferencial e que chame esse momento de Natal", destacou o governador Ibaneis Rocha.

Entre 2020 e 2021, os restaurantes comunitários serviram quase 15 milhões de refeições. O que, segundo o governador, ajudou muita gente desempregada ou carente em um momento tão difícil.

Nas duas edições anteriores, o Nosso Natal vendeu 77 mil refeições – 46 mil em 2019 e 31 mil em 2020. Neste ano, a procura subiu 77% e superou a marca de 53 mil pratos de comida servidos. Devido às restrições impostas pela pandemia, no ano passado os restaurantes comunitários estavam fechados para consumo nas suas instalações, o que fez com que as refeições fossem vendidas em marmitas e levadas para casa. Nesta edição, as unidades ofereceram marmitas e ainda a oportunidade de almoço no local.

"Em 2019 foi uma grande festa, uma oportunidade de celebrarmos juntos o Natal. No ano passado, veio a pandemia e não conseguimos fazer nos restaurantes comunitários. Esse ano, surge uma oportunidade de fazermos, com mais segurança. É um momento muito oportuno. É uma celebração em conjunto, uma ceia especial de Natal", afirma a secretária de Desenvolvimento Social e primeira-dama, Mayara Noronha Rocha.

"Muito legal o evento porque reúne a comunidade, e é bom para as crianças e para a gente curtir. Tomo café e almoço aqui no restaurante de Samambaia todos os dias. Acordei cedo para provar essa ceia especial", comenta a dona de casa Lizandra Lima Viana, de 28 anos, moradora de Samambaia.

Os restaurantes comunitários do DF serviram, entre janeiro e novembro deste ano, 7,1 milhões de refeições. A média diária é de 24,2 mil pratos de comida, o que reforça a importância desta grande rede de Segurança Alimentar e Nutricional no DF. As refeições custam R$ 7,17 e o governo complementa com R$ 6,17. Com esse subsídio, o cidadão paga apenas R$ 1 por refeição.



Vacinação contra covid-19
Além da ceia especial de Natal, o evento contou com a participação de outros órgãos e secretarias, como a de Saúde, que levou um posto de vacinação contra covid-19 para os restaurantes comunitários. Moradora de Samambaia, a dona de casa Ana Cristina, de 42 anos, aproveitou para comprar sua refeição e iniciar o ciclo vacinal. "Resolvi vacinar porque essa doença não é brincadeira não", explicou.

Com 91,47% da população vacinada com a primeira dose e 81,13% vacinada com a segunda dose ou dose única, o secretário de Saúde, Manoel Pafiadache, afirma que o trabalho é para encontrar e imunizar a população que ainda não procurou os postos.

"Estamos aproveitando este dia em que a Sedes planejou um almoço diferenciado para o Natal e nós não poderíamos deixar de ofertar a vacinação contra covid-19. Este esforço é pela busca ativa, é para aumentarmos a cobertura vacinal em todo o Distrito Federal", explica o secretário.
Paulo Melo

"Não viva para que a sua presença seja notada, mas para que a sua falta seja sentida." (Bob Marley)

Postar um comentário

Comentários ofensivos serão deletados.

Postagem Anterior Próxima Postagem