Projeto de Lei “Ceiça da Construir” beneficiará milhares de catadores do Distrito Federal

Levará dignidade aos catadores e, consequentemente, uma cidade mais limpa e sustentável
 

Foto: Rogério Lopes.

O vice-presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal, deputado Delmasso (Republicanos), protocolou o Projeto de Lei "Ceiça da Construir" que fortalecerá as Cooperativas de Catadores de Brasília. Linhas de crédito e de financiamento para apoiar a implantação de novas cooperativas são uns dos objetivos da proposta.

Existem centenas de cooperativas de recicladores que trabalham para que a sociedade consiga reaproveitar o que nós, diariamente, descartamos. Por falta de conhecimento, e até mesmo, falta de consciência em relação à importância da reciclagem, a população mistura o lixo, e por isso, o que poderia ser reciclado é contaminado. Pior ainda, os recicladores são obrigados a separar no meio da sujeira a riqueza que jogamos fora.

"É comum ver pessoas remexendo o lixo, seja nas ruas, ou nos aterros sanitários, para dele tirar o sustento da família. Cabe a nós mudarmos essa situação. Ao separarmos os materiais recicláveis do resto do lixo, passamos a contribuir com a limpeza do meio ambiente, e passamos a fazer parte de uma cadeia produtiva solidária e cidadã: a da reciclagem", afirmou Delmasso.

Os recicladores estão às margens da sociedade e, muitas vezes, se sentem desamparados pelo poder público. Para dirimir este problema social, o projeto de Lei Ceiça Queiroz estabelecerá objetivos, dentre os quais garantir aos catadores um trabalho digno e seguro, resgatar a dignidade dos profissionais, assegurar moradia, saúde e educação aos catadores, dentre outros direitos.

Com a Lei aprovada, será possível dar o apoio que os catadores precisam para que possam se desenvolver profissionalmente, além de incentivar o desenvolvimento das cooperativas ou associações, promovendo a inclusão dos catadores a todos os direitos que são garantidos à população. "É uma forma de gerar empregos, contribuir com a limpeza do meio ambiente, e proteger o mundo, evitando que mais áreas sejam usadas para aterrar o lixo e que mais matéria-prima seja retirada da natureza", disse o deputado.

Com o projeto aprovado, será possível viabilizar linhas de crédito e de financiamento para apoiar a implantação de novas cooperativas e de associações de coleta e reciclagem de resíduos sólidos. Dessa forma, será possível construir uma cidade mais limpa, oferecendo dignidade aos catadores.


Postar um comentário

Comentários ofensivos serão deletados.

Postagem Anterior Próxima Postagem