Especialista alerta sobre os cuidados com remédio para o emagrecimento



O uso indiscriminado da medicação pode causar dependência química

Alguns quilos a mais na balança e aquela gordurinha indesejada associada a uma imagem malquista no espelho é sinal de que está na hora de buscar uma mudança no estilo de vida atingindo o emagrecimento. Chega então o momento de avaliar quais métodos e profissionais buscar para atingir o objetivo de emagrecer e manter a saúde.

Nessa procura, muitas pessoas buscam meios mais fáceis e rápidos para atingir corpo perfeito, e nesse momento deve ter bastante atenção para os riscos, como o uso de medicações de forma indiscriminada e sem procedência. No entanto, é preciso ter cuidado pois não há uma receita milagrosa e o processo de emagrecer deve ser acompanhado por uma rede de profissionais multidisciplinar de saúde.

“Diariamente se divulga novos medicamentos para área do emagrecimento ou do culto ao corpo perfeito. Seja ele alopáticos (vendidos em farmácia), fitoterápicos e os ‘naturais’. Todos eles têm efeitos desejados e indesejados. Os medicamentos auxiliam na perda de peso porque diminuem o apetite ou aumentam a sensação de saciedade. Porém, seja qual for, eles só podem ser usados com indicação e acompanhamento médico, mesmo porque a grande maioria possui efeitos colaterais diversos e age de maneira diferente em cada pessoa, pontua a farmacêutica e coordenadora do curso de Farmácia da faculdade Anhanguera, Melissa Deuner.

A especialista destaca a atenção com medicamentos que contêm a anfetamina, pois são substâncias atrativas devido, a baixo custo e ao efeito rápido, inibi o apetite, aumenta a saciedade e atua em um aumento da capacidade psicoestimulante, intensificando os resultados e em contrapartida interfere e altera o sistema nervoso central do ser humano podendo causar dependência química ao ser consumida de forma indiscriminada.

A anfetamina está entre as drogas mais consumidas no Brasil e no mundo.  “Seu uso recreativo e ou indiscriminado, ou seja, sem indicação e acompanhamento médico, pode ocasionar consequências graves, pois, as anfetaminas causam dependência e tolerância, o que significa que o organismo passa a necessitar de doses cada vez maiores para obter o efeito desejado. Assim, ao aumentar o consumo do fármaco, pode atingir a intoxicação medicamentosa devido a dosagem tóxica, e podendo chegar a uma overdose.”, alerta a especialista.

Os remédios para emagrecer são normalmente indicados pelo médico quando a pessoa não consegue perder peso significativo praticando exercícios e tendo uma alimentação saudável, e que ele tenha outros problemas de saúde relacionados com a obesidade. Em alguns casos, os medicamos são usados para auxiliar as pessoas, a controlar sua impulsividade pela comida e a assim auxiliar no objetivo da busca pela qualidade de vida.

“A melhor opção é emagrecer aprendendo a lidar com os alimentos, a controlar sua ansiedade, observar suas emoções e sua fome. Buscando mudar o estilo de vida com uma alimentação de boa qualidade e rica em nutrientes, além de praticar atividade física. Ter o acompanhamento de uma nutricionista e de uma psicóloga, ajuda muito a entender por que se busca a compensação na alimentação e como usar os alimentos como aliados a saúde. Os medicamentos controlados, tem que ser a última opção na busca do processo de emagrecimento para a obtenção de saúde e qualidade de vida”, orienta a farmacêutica.

Confira outros perigos do uso indevido dos remédios para emagrecer:

Sensação de boca seca;

Ansiedade intensa ou irritabilidade;

Alucinações;

Depressão;

Alteração da frequência cardíaca;

Hipertensão pulmonar;

Acidente Vascular Cerebral (AVC);

Comportamentos obsessivos;

Insuficiência renal ou hepática.

 

Sobre a Anhanguera 

Fundada em 1994, a Anhanguera já transformou a vida de mais de um milhão de alunos, oferecendo educação de qualidade e conteúdo compatível com o mercado de trabalho em seus cursos de graduação, pós-graduação e extensão, presenciais ou a distância.    

Presente em todos os estados brasileiros, a Anhanguera presta inúmeros serviços à população por meio das Clínicas-Escola na área de Saúde e Núcleos de Práticas Jurídicas, locais em que os acadêmicos desenvolvem os estudos práticos. Focada na excelência da integração entre ensino, pesquisa e extensão, a Anhanguera oferece formação de qualidade e tem em seu DNA a preocupação em compartilhar o conhecimento com a sociedade também por meio de projetos e ações sociais.    

Em 2014, a instituição passou a integrar a Kroton. Acesse o site e o blog para mais informações.  

 

Sobre a Kroton 

A Kroton nasceu com a missão de transformar a vida das pessoas por meio da educação, compartilhando o conhecimento que forma cidadãos e gera oportunidades no mercado de trabalho. Parte da holding Cogna Educação, uma companhia brasileira de capital aberto dentre as principais organizações educacionais do mundo, a Kroton leva educação de qualidade a mais de 936 mil estudantes do ensino superior em todo o País. Presente em 1.672 municípios, a instituição conta com 131 unidades próprias, sob as marcas Anhanguera, Pitágoras, Unic, Uniderp, Unime e Unopar e é, há mais de 20 anos, pioneira no ensino à distância no Brasil. A Kroton possui a maior operação de polos de EAD no país, com 2.259 unidades, e oferece no ambiente digital 100% dos cursos existentes na modalidade presencial. Com a transmissão de mais de 1.000 horas de aulas a cada mês em ambientes virtuais, a Kroton trabalha para oferecer sempre a melhor experiência aos alunos, apoiando sua jornada de formação profissional para que possam alcançar seus objetivos e sonhos. Acesse o site para mais informações.  

 

Postar um comentário

Comentários ofensivos serão deletados.

Postagem Anterior Próxima Postagem