Bio Caldo - Quit Alimentos

Brasília sofre com os mosquitos de todas as naturezas!

A Torre de TV em Brasília é um monumento com 224 metros de altura, enquanto que o monumento a Washington, DC, tem 169 metros. Ambos são vistos de diversos pontos das duas capitais. Foto composição: Roberto Castro/Ministério do Turismo | Lincoln Memorial/Freepik


Texto escrito por: Eunicinha Lourenço

A cidade sonhada por Dom Bosco e materializada pelo filho da eterna professora Júlia é certamente um local encantador para se viver. Trata-se de uma bela mistura de Washington DC, o interior da França e o tempero goiano. Brasília não é apenas uma cidade administrativa que comanda uma nação de 214 milhões de habitantes, ela é também a capital dos concursos públicos que dá oportunidades para milhares de jovens de qualquer nível social, leva o desenvolvimento para o interior do país, é dona da gastronomia e hotelaria de ponta, hospeda 133 embaixadas de todos os continentes, cidade inspiradora da cultura, é proprietária do belo Lago Paranoá e também do melhor clube do Brasil, inaugurado com as bênçãos de JK, o Iate Clube!

No Iate Clube de Brasília, o Jornalista Walter Brito, entre o popular Baianinho e o Comodoro Flávio Pimentel. O Clube foi fundado no dia 5 de abril de 1960


Além disso, A UnB, criada por Darcy Ribeiro, é uma referência da educação no país e exemplo para o surgimento de importantes Universidades e Faculdades em diversas áreas do DF, como Plano Piloto, cidades-satélites e Entorno.

Joaquim Barbosa orgulhou o Brasil como ministro da Suprema Corte, de 2003 até 2014, tendo sido presidente do tribunal de 2012 a 2014. Nesse período, segundo a mídia, ele foi a grande personalidade pública da América Latina


E mais, um dos grandes ministros da história da Suprema Corte, o doutor Joaquim Barbosa, estudou no tradicional Colégio Elefante Branco, referência à época, da escola pública de qualidade, onde o filho do patrão estudava junto com o filho do empregado.

O filho de Paracatu e também de dona Benedita, também foi datilógrafo no histórico Correio Braziliense e funcionário da super gráfica do Senado. Brasília abriu suas portas para o professor negro de Minas Gerais João Herculino, primeiro reitor do UniCeub e também para o empreendedor nordestino de poucas letras, Antônio Venâncio da Silva, bem como para a primeira negra oradora de uma turma do curso de medicina (UniCeub), a Dra. Bruna Gualberto. Brasília não tem esquina e tem uma irmã mais velha chamada Washington DC. A mana mais velha da América do Norte foi fundada em 16 de julho de 1790 e Brasília nascida efetivamente no dia 21 de abril de 1960.

Duzentos e setenta anos separam a capital do mundo e sua possível sucessora nas próximas décadas, apesar de quase três séculos, mas ainda assim existem semelhanças inimagináveis para quem não conhece as duas realidades. A cidade norte-americana, cuja arquitetura sofreu influência da França e Inglaterra, foi construída por exemplo, sob a letra T. Por outro lado, Oscar Niemeyer e Lúcio Costa que beberam em fontes francesas, projetaram nossa capital sob o formato de um avião, cuja diferença maior são as asas traseiras.

O Zé Diniz está no exercício do segundo mandato como prefeito de Abadiânia - GO. Ele é também o secretário de Administração e Finanças da  Associação de Municípios Adjacentes a Brasília - AMAB


No que se refere às estratégias para a proteção da saúde, Washington DC acompanha à risca as orientações da OMS, aliás a cidade-estado já passou pelo momento crítico pelo qual Brasília passa nos últimos dois anos referente à dengue. Segundo um importante infectologista, ele afirma com letras garrafais que o mosquito Aedes aegypti se adaptou às estiagens de Brasília, cidade que é muito arborizada e que passa até quatro meses sem chover. Talvez por isso, os 80 mil casos de dengue na cidade em 2021, em 2022 passaram de 100 mil casos.

Quando ocorreu uma grande invasão dos diversos tipos de insetos na cidade norte-americana, os especialistas em saúde pública recorreram aos ensinamentos de uma cidadezinha nos arredores da capital norte-americana com as mesmas características climáticas e resolveram o problema. A reportagem esteve em Abadiânia distante 118 km do DF e o prefeito José Diniz, considerado um dos melhores administradores das cidades do Entorno de Brasília deu sua opinião sobre o assunto. Vale lembrar que o prefeito goiano, durante três décadas passou pelo legislativo no Congresso Nacional.

O gestor de Abadiânia deu a receita para melhorar a convivência com os diversos tipos de insetos, tais como: pernilongos, cupins, gafanhotos, besouros e cigarras. Estas anunciam as chuvas por meio de seus ruídos conhecidos pelos brasilienses e visitantes que se sentem incomodados, principalmente com picadas certeiras dos mosquitos de todas as naturezas. O prefeito disse: "Brasília precisa nesta época ter o Carro Fumacê diariamente de 17 às 19 horas. Importante lembrar que por onde o carro passa, as pessoas dentro de casa precisam abrir portas e janelas.

Na foto, o Carro Fumacê usado pelo prefeito José Diniz para combater a dengue em Abadiânia. " Em uma semana de ação do 'Carro Fumacê', acredito que Brasília fica longe da dengue", ensinou o prefeito


É também fundamental cobrir alimentos e frutas sobre as mesas. Claro, nunca ficar próximo aos jatos do Carro Fumacê, pois pode trazer complicações para pessoas alérgicas, é o que orientam os especialistas da saúde", diz o prefeito. Por falar em Abadiânia, o Médium João de Deus deverá visitar Abadiânia em 2023 com certa assiduidade. A conferir.
Emerson Tormann

Técnico Industrial em Elétrica e Eletrônica com especialização em Tecnologia da Informação e Comunicação. Editor chefe na Atualidade Política Comunicação e Marketing Digital Ltda. Jornalista e Diagramador - DRT 10580/DF. Sites: https://etormann.tk e https://atualidadepolitica.com.br

Postar um comentário

Comentários ofensivos serão deletados.

Postagem Anterior Próxima Postagem