Bio Caldo - Quit Alimentos

Café-escola da Casa de Chá abre as portas na Praça dos Três Poderes

Durante a abertura do espaço, o governador Ibaneis Rocha comemorou a parceria e destacou a importância da Casa de Chá | Fotos: Renato Alves/Agência Brasília

Espaço retoma o propósito original na concepção do projeto do arquiteto Oscar Niemeyer


Por Ian Ferraz, da Agência Brasília | Edição: Ígor Silveira

Localizada na Praça dos Três Poderes, a icônica casa de chá está sob nova gestão. A partir desta quarta-feira (26), o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac-DF) passa a administrar o espaço após o Governo do Distrito Federal (GDF) repassá-lo para a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do DF (Fecomércio-DF).

Com a nova gestão do Senac, a Café-escola Senac Casa de Chá passa a ser um local dedicado à gastronomia e à qualificação profissional com a promoção de cursos na área. O café-escola vai funcionar de quarta-feira a domingo, sempre das 10h às 19h.

Durante a abertura do espaço, o governador Ibaneis Rocha comemorou a parceria e destacou a importância da Casa de Chá. "Tudo o que foi sonhado pelo arquiteto Oscar Niemeyer e que faz parte do conjunto urbanístico do Distrito Federal é de suma importância para todos nós. Esse é um local no centro da cidade onde todos os turistas, todos os brasileiros visitam. E existia um clamor muito grande para que isso fosse reaberto e entregue à população. Então, nós partimos para uma parceria importante com o Sistema S, com a Fecomércio do Distrito Federal, através do Senac. Nós temos a oportunidade de unir nesse local agora o turismo e a melhoria do atendimento à população do Distrito Federal, com a formação profissional, que é muito importante também", disse.

"Hoje é um dia muito feliz para a história de Brasília. De resgatar não só a Casa de Chá, essa parceria com o Senac, mas também a história de Oscar Niemeyer. Nós estamos num patrimônio tombado, no centro do poder, e aqui tem muita história nessa Casa de Chá. A partir de hoje, com esse restaurante-modelo do Senac, a gente resgata a Casa de Chá para a população", acrescentou o secretário de Turismo, Cristiano Araújo.

Como vai funcionar

A operação será no formato de café-escola, onde alunos do Senac-DF farão estágio supervisionado por instrutores da instituição. O projeto prevê a concessão do uso do espaço ao Senac por dois anos e meio, inicialmente, e poderá ser prorrogado por igual período até totalizar 10 anos.

O cardápio da Casa de Chá é assinado pelo chef brasiliense Gil Guimarães, e sua gastronomia terá representações da Amazônia, da Caatinga, do Cerrado, da Mata Atlântica, dos Pampas e do Pantanal

Por se tratar de uma empresa pedagógica de gastronomia, o café-escola não visará terá preços acessíveis, segundo o Senac. O objetivo é valorizar esse patrimônio histórico e cultural tão relevante para a cidade, fomentar o turismo e oferecer ao público um local acessível e aconchegante.

"A ideia de Oscar Niemeyer era fazer um local para encontros e descanso indispensável na Praça dos Três Poderes. Agora, o Senac retoma essa concepção e abre o espaço para turistas e toda população brasiliense com a instalação de uma empresa pedagógica de gastronomia", explica o presidente do Sistema Fecomércio-DF, José Aparecido Freire.

O cardápio da Casa de Chá é assinado pelo chef brasiliense Gil Guimarães, e sua gastronomia terá representações da Amazônia, da Caatinga, do Cerrado, da Mata Atlântica, dos Pampas e do Pantanal.

Projeto de Niemeyer

A Casa de Chá foi projetada por Oscar Niemeyer e intitulada à época de restaurante da Praça dos Três Poderes, como ele mesmo definiu em seu livro Quase Memórias. Entre 1965 e 1966, o arquiteto retornou ao Brasil no período da ditadura e projetou o espaço, palco de muitos encontros, inclusive os de trabalhadores que frequentavam o local após um dia de trabalho e se juntavam para rodas de violão e cantoria. O local viveu o auge entre os anos 1970 e 1980.

O local tem uma arquitetura ímpar, formado por um prédio semienterrado e janelas ao longo de toda a sua extensão. Isso faz com que os frequentadores tenham uma visão livre do horizonte. A Casa de Chá é reconhecida como patrimônio tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Reinaugurado em 2019, o espaço foi pintado, o mármore do piso, polido, e as paredes receberam limpeza específica para o mármore bruto. Além disso, o mapa, localizado em frente ao CAT, que estava com a imagem queimada e apagada devido à ação do tempo, foi trocado. O mobiliário e decoração da unidade foram cedidos por designers da cidade, em parceria com a Associação dos Designers de Produto do Distrito Federal (Adepro-DF).

Postar um comentário

Comentários ofensivos serão deletados.

Postagem Anterior Próxima Postagem