Bio Caldo - Quit Alimentos

Receita do DF apreende R$ 450 mil em mercadorias irregulares

As mercadorias em desconformidade com a legislação tributária do Distrito Federal apreendidas são compostas de bebidas alcoólicas, vestuários, calçados, cosméticos, produtos eletrônicos e outros itens | Foto: Divulgação/Seec

Auditores da Secretaria de Economia atuaram na rodovia BR-060 e em Ceilândia


Por Agência Brasília* | Edição: Saulo Moreno

Auditores da fiscalização tributária da Secretaria de Economia do DF (Seec) apreenderam, na madrugada desta sexta-feira (7), mais de R$ 450 mil em mercadorias irregulares. As operações confiscaram bebidas alcoólicas e não alcoólicas, além de 42 toneladas de feijão em situação de desacordo fiscal na BR-060.


Em relação ao feijão apreendido, o coordenador de Fiscalização Tributária da Seec, Silvino Nogueira Filho, explica que “após procedimento, foi constatada a ausência de documentação fiscal idônea para acobertar as mercadorias contidas no veículo”.

Outra apreensão com valor em apuração também foi realizada pela manhã do dia 7 na Região Administrativa de Ceilândia. As mercadorias em desconformidade com a legislação tributária do Distrito Federal apreendidas são compostas de bebidas alcoólicas, vestuários, calçados, cosméticos, produtos eletrônicos e outros itens.

As operações foram conduzidas pela Gerência de Fiscalização de Mercadorias em Trânsito (GEFMT), da Coordenação de Fiscalização Tributária (Cofit), e contaram com a atuação de auditores fiscais da Receita do Distrito Federal.

Confira o que foi apreendido e o local da ação de fiscalização:
  • 1 caminhão com 42 toneladas de feijão, avaliadas em R$ 400 mil, na BR-060
  • 1 veículo com 5 mil unidades de bebidas alcoólicas e não alcoólicas, avaliadas em R$ 50 mil, na BR-060
  • 15 toneladas estimadas de produtos apreendidos em depósito na Região Administrativa de Ceilândia. As mercadorias e os valores estão em apuração.
As equipes de auditores da Seec atuam em dias úteis, aos fins de semana e feriados com fiscalização em vias, rodovias, transportadoras, aeroporto e estabelecimentos comerciais. Os impostos recolhidos são utilizados pelo Estado, como receitas tributárias aplicadas no desenvolvimento de políticas públicas (obras, educação, saúde, segurança, mobilidade, programas sociais, entre outros). A atuação sistemática do Fisco tem por objetivo recuperar recursos que deixariam de entrar nos cofres públicos do DF.

Como pontua Silvino Nogueira Filho, “a atuação dos auditores fiscais possibilita a promoção de uma justiça fiscal e a manutenção do Estado democrático de direito. O combate à sonegação fiscal colabora para uma concorrência mais leal entre os comerciantes do DF”.

*Com informações da Seec-DF
Emerson Tormann

Técnico Industrial em Elétrica e Eletrônica com especialização em Tecnologia da Informação e Comunicação. Editor chefe na Atualidade Política Comunicação e Marketing Digital Ltda. Jornalista e Diagramador - DRT 10580/DF. Sites: https://etormann.tk e https://atualidadepolitica.com.br

Postar um comentário

Comentários ofensivos serão deletados.

Postagem Anterior Próxima Postagem