Detran DF

Família pisou em território brasileiro em busca de um tratamento de saúde para a mulher, que sofria de câncer

Na foto Hector com os filhos Jhayder e Josue - Um de 7 outro de 9 anos. (Foto Josiele Oliveira)

A esperança de um tratamento de saúde adequado fez com que Hector Erevalo e sua esposa Lucimar, que estava com câncer, viessem da Venezuela morar no Brasil juntamente com os dois filhos, Jhayder e Josue. 


Em meio à crise enfrentada pelo país vizinho e escassez de alimentos, remédios, entre outros, a família chegou em Boa Vista, capital de Roraima.


O patriarca da família, Hector, relembra que foram momentos de muita tristeza. "Tive uma dificuldade com a minha esposa. Minha chegada em Boa Vista foi com propósito de conseguir um melhor tratamento para ela que tinha câncer", frisa. 


Na Venezuela a família não tinha condições nem sequer de comprar seus medicamentos. Durante o período, eles moraram no abrigo do RONDON 3. "Se passaram três meses de tratamento e infelizmente minha esposa morreu no ano de 2019", lamenta. 

Lucimar tinha 25 anos quando faleceu. (Foto: Arquivo Pessoal)

No meio deste período sombrio, Hector conheceu a Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA). 


Durante oito meses foi voluntário ajudando em projetos assistenciais e foi ali que ele conseguiu ressignificar algumas coisas em sua vida e ganhar força para continuar criando dois filhos sozinho. 


Após esse período como voluntário, o venezuelano passou a integrar a equipe efetiva de funcionários da Agência. 


"Meu sustento vem por meio do meu trabalho na ADRA. Sou grato por esse emprego, pois posso dar uma melhor qualidade de vida para meus filhos", salienta. 


O pai dos meninos conta com a ajuda de uma babá durante um dos turnos. Porém, todos os dias é um novo desafio ter que desempenhar os dois papeis na criação dos pequenos. 


"Graças a Deus meus filhos estão bem. Devido à idade eles não compreendem muito, mas sentem muita falta da mãe. Me fazem perguntas, aos poucos eles vão compreendendo", explica. 


Quando o venezuelano chega do trabalho e vê o sorriso dos seus filhos, o amor que eles têm por ele o move. 


"Essa é a minha maior felicidade. Chegar em casa e ver que eles estão bem. Ouvir que eles estavam com saudades minhas. E o que eu mais quero é que eles tenham estabilidade, estudem e sejam felizes", conclui emocionado. 


Projetos 


A ADRA Brasil tem prestado auxílio a milhares de refugiados. Em Roraima, por meio do projeto Refeições Quentes, cerca de 2 mil pessoas são beneficiadas por meio de um prato de alimento quente, de domingo a quinta-feira, em diferentes locais.


É o caso da Rodoviária de Boa Vista, por exemplo, e em abrigos onde vivem pessoas em situação de rua e indocumentadas, uma vez que elas acabam não tendo acesso a emprego e moradia para produzir seu próprio sustento. 


ADRA Brasil 


A ADRA é a Agência Humanitária da Igreja Adventista do Sétimo Dia. Está presente em mais de 118 países. 


Além de atender emergências, a Agência tem projetos contínuos de desenvolvimento humano dentro de nove grandes áreas: Água, saneamento e higiene, Saúde comunitária, Crianças em situação de vulnerabilidade, Resposta e gestão de emergências, Nutrição e redução da fome, Geração de emprego e renda, Promoção da justiça social e garantia de direitos Igualdade entre sexos e valorização da mulher.


Para conhecer mais acesse: www.adra.org.br

Share To:

Redação

Comentar:

0 comments so far,add yours

Comentários ofensivos serão deletados.