IESB

Enchentes provocam perdas nos quilombos e Iniciativa da Agricultura Familiar Quilombola realiza levantamentos de dados


 Imagem: Reprodução/Comunidade Quilombola Tomé Nunes - município Malhada.

Comunidades Quilombolas de 8 estados e do Quilombo Mesquita (GO) participam da ação.

Todos os anos, as enchentes chegam causando graves prejuízos na agricultura familiar e impactando diretamente a rotina de quem precisa tirar da terra o sustento. Diante disso, a Iniciativa da Agricultura Familiar Quilombola, este ano, decidiu coletar dados para analisar como as comunidades vêm sendo impactadas e quais as possíveis alternativas para minimizar os danos gerados no planejamento e escoamento da produção familiar de agricultores quilombolas.

A Iniciativa da Agricultura Quilombola, realizada pela Ecam e CONAQ, atua desde 2020 promovendo ações de fortalecimento da agricultura familiar quilombola nos estados da Bahia, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraíba, Tocantins e Quilombo Mesquita (GO). Sua segunda fase iniciou-se, este ano, com uma solicitação vinda das comunidades para incluir informações sobre como o evento climático tem afetado o dia a dia no campo.

Alguns representantes quilombolas chegaram a relatar que, em 2021, houve casos onde a produção e a mobilidade das comunidades quilombolas foram drasticamente afetadas. “As comunidades tiveram perdas na lavoura, ficaram sem água, sem estrada, perderam casas, eletrodomésticos, enfim, foram muitos os prejuízos”, explica Carla Maria, quilombola de Minas Gerais. Já no Mato Grosso, o relato foi sobre a queda da única ponte de acesso à cidade, que impossibilitou o escoamento da produção.

A Iniciativa já havia aplicado um primeiro questionário para o levantamento de dados sobre a Agricultura Familiar Quilombola (AFQ), porém como algumas comunidades não haviam participado, devido dificuldades de acesso aos meios de comunicação, foi realizada a continuidade deste levantamento e aplicado um novo formulário somente com questões relacionadas às enchentes.

“Os dois formulários passaram pela aprovação, avaliação e complementação dos representantes quilombolas estaduais e nacional da Iniciativa. No primeiro, há perguntas relacionadas à produção da AFQ e no outro sobre os impactos das enchentes nas comunidades quilombolas, inclusive em lugares que não tiveram incidência, mas que, de alguma forma, foram afetados”, destaca  a assessora de projetos, Camila Ferreira.

Os questionários foram realizados em todos os estados da Iniciativa da Agricultura Familiar Quilombola e no Quilombo Mesquita (GO). Até agora, já foram registradas 80 ocorrências somente sobre os efeitos das enchentes —  sendo que Bahia lidera com o maior número, 43. A partir dos dados, serão planejadas ações que possam contribuir para o melhor desempenho da agricultura familiar quilombola e da qualidade de vida nas comunidades.

 

Sobre a Ecam Projetos Sociais

A Ecam Projetos Sociais é uma iniciativa da Ecam, que lida com a implementação de programas e atividades, ao lado de comunidades e grupos locais, promovendo ações práticas e sustentáveis de desenvolvimento.


Postar um comentário

Comentários ofensivos serão deletados.

Postagem Anterior Próxima Postagem