Bio Caldo - Quit Alimentos

Comunicações faz Blitz da Telefonia Móvel em Brasília nesta quarta-feira (26)

O objetivo da blitz é avaliar problemas de conectividade nas cidades - Foto: Tania Rêgo/Agência Brasil

Fiscalização irá realizar testes em 20 pontos do Distrito Federal para analisar a qualidade da cobertura da telefonia e internet móvel


Por Agência Gov | Via MCom

O Ministério das Comunicações inicia nesta quarta-feira (26/6), às 12h, a Blitz da Telefonia Móvel em Brasília, na Plataforma Superior da Rodoviária. Serão realizadas medições pelos técnicos da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) para analisar a qualidade dos serviços móveis prestados pelas operadoras de telefonia na região.

O objetivo da iniciativa é avaliar problemas de conectividade nas cidades, em especial nas chamadas regiões de "sombra", onde há falta de sinal de celular.

Este é um dos 20 pontos definidos entre a pasta e a Anatel para a medição do serviço no Distrito Federal. As demais medições vão ocorrer entre os dias 1º e 5 de julho em locais como o campus da Universidade de Brasília (UnB) no Gama, a Praça do Relógio em Taguatinga, a Feira da Ceilândia, entre outros. A ação vai beneficiar 2,8 milhões de pessoas atendidas pela telefonia móvel em todo o Distrito Federal.

Blitz da Telefonia Móvel

A iniciativa é realizada pelo Ministério da Comunicações em conjunto com a Anatel e conta com a participação das operadoras de telefonia móvel.

O objetivo é verificar a qualidade do sinal e da taxa de download das faixas 4G e 5G. Desde 2023, a Blitz da Telefonia Móvel já passou pelas capitais Macapá (AP), Natal (RN), Cuiabá (MT), São Luís (MA), Belém (PA), Fortaleza (CE), João Pessoa (PB), Teresina (PI) e a cidade de Timon (MA).

A Blitz é uma resposta do Ministério das Comunicações aos problemas na telefonia móvel relatados em todo o país e faz parte do Programa Nacional de Melhoria da Cobertura e da Qualidade da Banda Larga Móvel, o ConectaBR, que quer garantir para os brasileiros a ampliação da cobertura, a melhoria da qualidade na prestação do serviço e a redução das desigualdades regionais. Os locais foram escolhidos tendo como base as reclamações feitas pela população dos municípios.

O programa tornou mais rigoroso o índice de cobertura das prestadoras de serviço com níveis de qualidade adequados, que passou de 80% para 95%. Além disso, a velocidade mínima da internet móvel do 4G passou para 10 mbps e do 5G, para 100 mbps.

Postar um comentário

Comentários ofensivos serão deletados.

Postagem Anterior Próxima Postagem